cdl novo

Comunidades rurais estariam pagando por água de caminhões-pipa; ATS diz que cobrança é "indevida"

Segundo a Agência, caso a denúncia seja comprovada, os motoristas que estão operando no município serão substituídos

Da Redação 12 de Sep de 2017 - 09h55, atualizado às 17h28
Compartilhe
Foto: Luiz Henrique Machado / Governo do Tocantins
Segundo a ATS, motoristas estão cientes de que é vedada qualquer tipo de cobrança extra à população

Com a forte estiagem que atinge a região sudeste do Estado nessa época do ano, os moradores das comunidades rurais de Conceição do Tocantins dependem do abastecimento de água por meio de caminhões-pipa. A Agência Tocantinense de Saneamento (ATS) deslocou alguns veículos para fazer a distribuição no local, porém, conforme denúncia do ex-vereador do município Gabriel Cardoso dos Santos, os moradores teriam que pagar para receber a água nas propriedades.

“O Estado mandou três caminhões-pipa para colocar água pra nós, mas temos que pagar para abastecer. Uns cobram R$ 100, outros R$ 50, R$ outros R$ 70, R$ 150 reais, depende do tanto de água. Se for meia caixa d’água é R$ 50. É um absurdo. O pessoal daqui não tem condições, não tem nada para vender porque está tudo seco”, relatou o ex-vereador. “Tem pessoas que estão pagando, porque ou paga, ou então fica com sede”.

Santos disse não ter conhecimento de onde está partindo a cobrança indevida. “Não sei se é do prefeito, do secretário de transportes ou dos próprios motoristas. Só sei que está cobrando e umas cinco pessoas das comunidades pagaram”, afirmou.

Cobrança proibida
Em resposta ao CT, a Agência Tocantinense de Saneamento disse que está ciente da cobrança indevida e que vai enviar uma equipe para averiguar a informação. “Caso seja comprovada, os caminhões que estão operando no município serão substituídos por outros que estejam cadastrados”, afirmou o órgão.

Conforme a ATS, todos os custos de combustível, alimentação, hospedagem, deslocamento e diárias dos motoristas já estão inclusos nos valores recebidos pelos proprietários dos caminhões, “estes estão cientes que é vedada qualquer tipo de cobrança extra à população”, diz a nota.

A Agência orienta que em caso de suspeita de irregularidades, as denúncias sejam feitas através do SAC 0800 6464 195, no endereço http://ats.to.gov.br/fale-conosco/, na Ouvidoria Geral do Estado 162 ou ainda diretamente na Diretoria de Produção da ATS no (63) 3218 4026.

Problema solucionado
Na semana passada, o CT divulgou o problema da falta de água na zona urbana de Conceição do Tocantins. Após manifestação dos moradores, a ATS abriu dois poços artesianos e o problema foi solucionado. “Lá está tendo muita água”, contou Santos.

Na ocasião, a Agência disse que para minimizar os prejuízos causados pela seca, o abastecimento da comunidade rural de Conceição estava sendo realizado por dois caminhões-pipa do órgão.

Confira a íntegra da nota da ATS:

“A Agência Tocantinense de Saneamento (ATS) informa que está ciente da denúncia de cobrança indevida para distribuição de água por meio de caminhões-pipa em Conceição do Tocantins.

Uma equipe está se deslocando para averiguar a informação e, caso seja comprovada, os caminhões que estão operando no município serão substituídos por outros que estejam cadastrados.

A Agência de Saneamento esclarece que todos os eventuais custos de combustível, alimentação, hospedagem, deslocamento e diárias dos motoristas já estão inclusos nos valores recebidos pelos proprietários dos caminhões, e que estes estão cientes que é vedada qualquer tipo de cobrança extra à população.

A única contrapartida solicitada às prefeituras municipais é de que seja feita a fiscalização dos serviços prestados pelos caminhões-pipa.

A ATS orienta que em caso de suspeita de irregularidades, denúncias sejam feitas através do SAC 0800 6464 195, no endereço http://ats.to.gov.br/fale-conosco/, na Ouvidoria Geral do Estado 162 ou ainda diretamente na Diretoria de Produção da ATS no 63 3218 4026.”

Comentários

Redação: Palmas, Tocantins, Brasil, +55 (63) 9 9219.5340, +55 (63) 9 9216.9026, [email protected]
2005 - 2017 © Cleber Toledo • Política com credibilidade
ArtemSite Agência Digital