cdl novo

Governo entrega equipamentos para instalação de 13 fábricas em unidades prisionais

Governador Marcelo Miranda fará a inauguração das fábricas a partir do início de 2018

RAIMUNDA CARVALHO, DA REDAÇÃO 04 de Dec de 2017 - 15h33, atualizado às 17h37
Compartilhe
Foto: Divulgação
Entrega dos equipamentos na Casa de Prisão Provisória de Dianpopolis aconteceu na sexta-feira

Em todo o Estado estão sendo entregues os equipamentos necessários para montar oito fábricas de concreto e três de panificação em 11 unidades prisionais tocantinenses. O governador Marcelo Miranda (PMDB), por meio da Secretaria da Cidadania e Justiça (Seciju), fará a inauguração das fábricas a partir do início de 2018, quando todos os equipamentos já estiverem instalados e os reeducandos finalizarem o curso de formação para atuar na área.

Serão instaladas fábricas de concreto nas Casas de Prisão Provisórias (CPP) de Palmas, Paraíso, Porto Nacional, Dianópolis, Gurupi, Araguaína, bem como no Centro de Reeducação Social Luz do Amanhã, em Cariri do Tocantins, e na Unidade de Tratamento Penal de Barra da Grota (UTPBG), também em Araguaína. Já as fábricas de panificação funcionarão nos maiores presídios do Estado, na CPPP, em Cariri do Tocantins e na UTPBG.

A ação é oriunda de um convênio com governo federal através do Ministério da Justiça para Implantação de Oficinas de Capacitação Permanente dentro das unidades prisionais visando a formação, qualificação e empregabilidade das pessoas privadas de liberdade. Além da instalação das fábricas, a Seciju, por meio da Diretoria de Políticas e Projetos de Educação do Sistema Prisional, também capacitará aproximadamente 600 reeducandos para atuarem no ramo.

Segundo o advogado e Gerente de Reintegração Social, Trabalho e Renda do Preso e Egresso, Ricardo Araújo Coelho, "o governo do Estado aposta na ressocialização através do trabalho, garantindo aos reeducandos uma formação profissional e obtenção de renda através das fábricas a serem implantadas, porque acreditamos que com o preso trabalhando este poderá obter uma profissão e retornar a sociedade de uma maneira digna", explicou.

Coelho destacou ainda que estão sendo desenvolvidas muitas ações no Sistema Penitenciário Prisional do Estado visando a formação, qualificação, empregabilidade e renda das pessoas privadas de liberdade, podendo citar uma delas à oferta de aproximadamente 500 vagas em cursos profissionalizantes através do Pronatec Prisional.

Entregas
Em Dianópolis, a entrega de equipamentos como máquina manual, triturador de blocos, betoneiras, kit de formas, entre outros, foram feiras na sexta-feira para instalação da fábrica de concreto. Nas outras unidades, os equipamentos também estão sendo instalados gradualmente. Quanto às fábricas de panificação, todas já estão instaladas e os reeducandos finalizarão o curso de panificação até o início de 2018. (Com informações da ascom da Seciju)


Comentários

Redação: Palmas, Tocantins, Brasil, +55 (63) 9 9219.5340, +55 (63) 9 9216.9026, [email protected]
2005 - 2017 © Cleber Toledo • Política com credibilidade
ArtemSite Agência Digital