cdl negocios

Guerra fiscal entre Tocantins e Maranhão faz Mateus fechar as portas em Palmas

Segundo o Secretário da Fazenda, o Maranhão aumentou alíquota de ICMS cobrado na divisa dos Estados para defender as empresas locais a secretaria tocantinense também editou portaria com percentual complementar

WENDY ALMEIDA, DA REDAÇÃO 06 de Mar de 2017 - 18h54, atualizado às 15h37
Compartilhe
Foto: Divulgação
Cerca de 500 empregos diretos e indiretos serão afetados com o fechamento da unidade

Da Redação

Após cinco anos no Capim Dourado Shopping, a unidade de Palmas do Supermercado Mateus decide fechar suas portas. A informação circulou durante toda esta segunda-feira, 6, nas redes sociais, por meio de um comunicado do grupo que diz que o fechamento será no dia 16 de março. O motivo seria a guerra fiscal entre os Estados do Maranhão e do Tocantins. Conforme apurou o CT, cerca de 500 empregos diretos e indiretos serão afetados.

Em entrevista ao CT, o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Antenor de Oliveira, afirmou que o Maranhão editou a Portaria 400/2016, que colocou percentual complementar sobre o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) cobrado na divisa do Tocantins. Para defender as empresas tocantinenses, a Secretaria da Fazenda, no final de dezembro, editou documento semelhante. “Apliquei reciprocidade”, disse o dirigente.

Foto: Divulgação
Comunicado da empresa que circula nas redes sociais
“Para o Tocantins é simples: revoga lá e revoga aqui. Nossos empresários estão sendo prejudicados também. Com Goiás foi a mesma coisa, mas deu acordo. Não é questão de arrecadação, é da defesa de nossas empresas, meu papel como Sefaz. Não há má vontade nenhuma, mas eles [governo do Maranhão] estão querendo forçar”, argumentou o secretário.

Conforme o titular da Sefaz, foram feitas reuniões com o secretário da Indústria e Comércio do Maranhão e após com o secretário adjunto da Fazenda do Estado do Maranhão, porém, não houve acordo. Paulo Antenor ainda disse que ainda recebeu o dono do Mateus. “Ele ficou de mandar documentos que o excluiria da hipótese. Mas não mandou”, contou.

O CT tentou contato com vários representantes do Grupo Mateus, mas até o fechamento da matéria não teve retorno. O Capim Dourado Shopping também foi acionado e encaminhou nota afirmando que a saída da empresa não está relacionada com a administração do shopping.

Confira a íntegra da nota do Capim Dourado Shopping:

"Nota à Imprensa

O Capim Dourado Shopping lamenta a saída do Mateus Supermercados e agradece pela parceria que durou cinco anos. Informa ainda que o fim das atividades não tem nenhuma relação com a administração do shopping.”

Comentários

Redação: Palmas, Tocantins, Brasil, +55 (63) 9 9219.5340, +55 (63) 9 9216.9026, [email protected]
2005 - 2017 © Cleber Toledo • Política com credibilidade
ArtemSite Agência Digital