ct nov blue

Polícia apreende em Goiás avião com R$ 504 mil e santinhos que seriam de Marcelo Miranda

Um dos presos teria dito que, como o ex-governador enfrenta bloqueios bancários, estaria usando "laranjas" e que R$ 1 milhão foram transferidos a diversas contas

CLEBER TOLEDO, DA REDAÇÃO 18 de Sep de 2014 - 23h29, atualizado às 15h39
Compartilhe
Da Redação

O Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (Genarc), de Itumbiara (GO), corporação da Polícia Civil, apreendeu nesta quinta-feira, 18, um avião com R$ 504 mil e 5 quilos de material gráfico que seriam, segundo o portal G1 Goiás e o jornal O Popular, do candidato a governador da coligação "A Experiência Faz a Mudança", Marcelo Miranda (PMDB). O avião foi apreendido em uma pista de pouso de Piracanjuba, a 87 km de Goiânia. Segundo o G1, também foram presas quatro pessoas, suspeitas de envolvimento com lavagem de dinheiro. Conforme O Popular, foram presos o piloto Roberto Carlos Maya Barbosa, de 48 anos, o segurança Lucas Marinho Araújo, 24, Douglas Marcelo Alencar Schimitt, 38, que comandaria o grupo, e Marco Antônio Jayme Roriz, 46.

Fotos: SSP-GO/Divulgação
Avião foi apreendido pela polícia com R$ 504 mil e santinhos que os presos dizem ser de Marcelo 

O delegado responsável pelo caso, Rilmo Braga Cruz Júnior, afirmou ao G1 Goiás que um dos homens detido teria afirmado que o dinheiro seria utilizado na campanha eleitoral de Marcelo. O peemedebista disse ao G1 Goiás que desconhece a apreensão do avião. "Se houve algo errado alguém vai ter que se explicar. Eu realmente não posso falar nada mesmo porque eu não conheço essa questão até esse momento", disse ao portal do grupo Globo.

Contas bloqueadas
Ainda conforme o veículo de internet, a polícia informou que um dos presos teria dito que, como Marcelo Miranda está com as contas bloqueadas "devido a irregularidades", o candidato a governador estaria usando contas bancárias de "laranjas" para movimentar grandes quantias de dinheiro.

Ainda de acordo com o suspeito, o grupo teria sacado os R$ 504 mil encontrados na aeronave e transferiram mais R$ 1 milhão para diversas outras contas. O Popular informou que, segundo o titular da delegacia de Itumbiara, Ricardo Chueire, o dinheiro foi sacado na agência da Caixa Econômica Federal (CEF) de Piracanjuba e ainda estava envolto em papéis do banco na hora do flagrante, que foi feito na pista com o avião já com o motor ligado.

Segundo a polícia, os agentes estavam investigando e monitorando aviões que fazem o tráfico de drogas na região. Nesta tarde, no momento em que o avião apreendido havia pousado, uma Toyota Hilux se aproximou da pista de pouso, o que chamou a atenção dos agentes, que desconfiaram que pudesse haver drogas dentro da aeronave.

R$ 504 mil apreendidos com o avião e que, segundo um preso, seria para campanha de Marcelo

Do Gaguim
Também conforme o G1 de Goiás, foram presos três homens, de 24, 38 e 46 anos, além do piloto, de 48 anos. No avião, além do dinheiro e dos panfletos políticos, também foram encontrados santinhos do candidato a deputado federal, Carlos Henrique Gaguim (PMDB).

De acordo o G1 Goiás, a advogada do candidato, Stefane Cristina da Silva, disse que Gaguim não tem envolvimento com o dinheiro e santinhos apreendidos. Ainda segundo ela, todo o material de campanha do candidato Carlos Gaguim é produzido no Tocantins e que todo o valor gasto em campanha está sendo declarado segundo a legislação eleitoral.

O portal do grupo Globo afirmou que os suspeitos vão ser indiciados pelos crimes de lavagem de dinheiro, associação criminosa e crime contra a ordem tributária.

O CT entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da coligação "A Experiência Faz a Mudança", que disse que não vai se manifestar porque Marcelo desconhece totalmente a apreensão do avião e não tem nenhuma relação com o caso. 

- Matéria atualizada à 00h16

Comentários

Redação: Palmas, Tocantins, Brasil, +55 (63) 9 9219.5340, +55 (63) 9 9216.9026, [email protected]
2005 - 2017 © Cleber Toledo • Política com credibilidade
ArtemSite Agência Digital