ct nov blue

Empresários não "compram" argumento de deputados de que obras da TO-222 estão superestimadas

Empresários e vereadores estão se organizando em caravana para comparecer a sessão de votação do projeto, que deve ocorrer nesta terça-feira; objetivo é pressionar os parlamentares

WENDY ALMEIDA, DA REDAÇÃO 11 de Sep de 2017 - 21h21, atualizado às 21h49
Compartilhe
Foto: Charles Michael
Vereadores de Araguaína vão participar da votação do projeto na AL, para pressionar deputados

A justificativa de alguns deputados de que a retirada de R$ 45 milhões dos R$ 86,5 milhões previstos para a duplicação de um trecho da TO-222 se deu porque há superfaturamento no projeto da obra, não convenceu os empresários e produtores de Araguaína.

Ao CT o presidente do Sindicato Rural da cidade, Roberto Paulino, disse que os parlamentares precisavam apresentar um documento mostrando que existe destinação excessiva de verba. “Eles não mostram nada fica só nao 'fala, fala'”, contestou. Já o dirigente da Associação Comercial e Industrial (Aciara), Márcio Parente, avaliou que os parlamentares “não estavam por dentro do projeto total da obra”.

Foto: Divulgação/ Ascom Aciara
Márcio Parente: “Eles estavam achando que a obra ia ser parcial e ela não vai ser parcial"
“Eles estavam achando que a obra ia ser parcial e ela não vai ser parcial, esse dinheiro vai concluir o total da obra na TO-222, não só de Araguaína a Novo Horizonte, ela vai até Babaçulândia”, explicou Parente. "Nós estamos com o projeto, estamos mostrando o projeto total para eles e eles já estão mudando a posição deles”, completou.

Por outro lado, o presidente do Sindicato Rural afirma que ainda que o valor para a obra de duplicação da rodovia seja menor, é importante que se destine os R$ 86,5 milhões para Araguaína. “Não precisava ser na própria TO-222, mas que fosse alguma coisa para a região já que a emenda veio foi para cá. Nós não estamos falando que é porque é algo para superfaturar a obra ou não, mas que o dinheiro não saia da região”, afirmou Roberto Paulino.

Apoio
Em relação ao apoio de alguns parlamentares ao projeto original, Parente afirmou que esses deputados perceberam a importância econômica dessa obra para o Tocantins.

“Eles sabem que é necessário para a nossa região. Araguaína hoje é a Capital econômica do Estado, se ela não melhorar os meios de abertura para os transportes como vai melhorar nossas rodovias de acesso a cidade? Ainda mais com os novos empreendimentos que vai ter em Araguaína. Então, é de suma importância que essa obra seja realizada”, reforçou.

Evitar desperdício
Depois do polêmico remanejamento, o deputado Olyntho Neto (PSDB) se manifestou publicamente sobre a decisão das comissões. O tucano justificou que o valor para a duplicação de trecho da TO-222 só foi definido após estudo, sendo que a quantia sobressalente foi direcionada a outras obras para “evitar desperdício”.

Olyntho Neto explicou que a destinação de R$ 41 milhões para o trecho da TO-222 foi resultado de estudo com base no custo médio da obra, que é de R$ 1 milhão por cada quilômetro. “Nenhum dos deputados de Araguaína assinou nada que retirasse recursos de Araguaína”, garantiu ainda. “Para evitar desperdício de dinheiro, o restante previsto para esta obra no PL do Executivo, que era de R$ 86 milhões, será investido em outras obras por todo o Estado”, resumiu.

Por sua vez, Wanderlei Barbosa (SD) explicou que só foram retirados recursos da restauração e duplicação da TO-222, em Araguaína, onde o quilômetro linear estava custando R$ 6,5 milhões, quando o preço médio, segundo o parlamentar, é em torno de R$ 1,2 milhões. No total, a obra tem 13 quilômetros. “Era muito dinheiro, não tinha sentido e retiramos dali”, afirmou.

Foto: Divulgação
Para Paulino, ainda que o valor para duplicação da rodovia seja menor, é importante que se destine os R$ 86,5 milhões para Araguaína
Requerimento contra
Para tentar evitar este remanejamento, sete deputados apresentaram requerimento para que a emenda responsável pela mudança seja votada como destaque no Plenário. O pedido recebeu a subscrição da líder do governo Valderez Castelo Branco (PP), Elenil da Penha (PMDB), Valdemar Júnior (PMDB), Nilton Franco (PMDB), Jorge Frederico (PSC), Amélio Cayres (SD) e Paulo Mourão (PT). Trata-se de um recurso ao plenário, instância superior às comissões e que pode reverter a decisão.

Elenil da Penha, também representante de Araguaína na Assembleia Legislativa, subiu o tom contra o remanejamento aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Um vídeo divulgado pela assessoria mostra o parlamentar revoltado na sessão das comissões de quinta-feira, 31, que confirmou a redução do investimento.

Para o deputado, a medida causa “prejuízos” a Araguaína, bem como a cidades vizinhas, citando Santa Fé do Araguaia, Muricilândia, Araguanã, Carmolândia e Aragominas como municípios que também seria beneficiados com a duplicação de trecho da TO-222. “Não é só o asfalto não; a obra é embelezamento, é iluminação, a obra tem pista para ciclista, a obra tem qualidade”, disparou em discurso.

Mobilização
Como há previsão de que o projeto de lei que autoriza a contração do empréstimo no valor de R$ 453 milhões de reais, pelo governo do Estado, seja votado nesta terça-feira, 12, os empresários e vereadores araguainenses estão se mobilizando para virem até Palmas, em caravana, pressionar os deputados.

Com a manifestação, eles buscarão reverter o corte de R$ 45 milhões, já aprovado na Comissão de Constituição e Justiça dos R$ 86,5 milhões, destinados à duplicação da TO-222, trecho que liga Araguaína ao Distrito de Novo Horizonte.

Adiamento de sessão
Durante a sessão ordinária desta segunda-feira, 11, os vereadores de Araguaína apresentaram um requerimento solicitando o adiamento da sessão ordinária do desta terça-feira, 12, para a sexta-feira, 15, às 14h. O requerimento foi assinado pelos 17 parlamentares. O adiamento se faz necessário para que os vereadores também possam comparecer à sessão da Assembleia Legislativa.

Comentários

Redação: Palmas, Tocantins, Brasil, +55 (63) 9 9219.5340, +55 (63) 9 9216.9026, [email protected]
2005 - 2017 © Cleber Toledo • Política com credibilidade
ArtemSite Agência Digital