CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

2018: Um ano para você chamar de seu

0
2018: Um ano para você chamar de seu
4 (80%) 2 votos

Tomar atitudes: agir, fazer, acontecer.

O primeiro mês de 2018 já se foi e com ele as férias (escolares e/ou as de trabalho) também. Temos a frente, no nosso país, um cenário marcado por eleições e turbulências na política e nos três poderes, executivo, legislativo e judiciário, contudo, nada novo.

É certo que não se pode controlar tudo, nenhum de nós detém um poder mágico ou até sobrenatural que faça as coisas acontecerem exatamente como desejamos ou necessitamos. Não temos vontades associadas ao passado, nem tampouco ao futuro. Existimos e somos somente no aqui e no agora, no momento presente.

Precisamos comemorar e com essa atitude dizer para nós mesmos que somos capazes de vencer

Adriana Magna Carvalho É consultora e palestrante

E em razão disso, EU posso governar a mim mesma(o), somente a minha pessoa tem arbítrio sobre os pensamentos, os sentimentos e as atitudes que precisam ser tomadas para que os meus objetivos sejam alcançados. Não tenho o direito de terceirizar essa responsabilidade e esperar que outros façam isso por mim. Não! Essa é minha
responsabilidade.

A conhecida frase “Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe para onde quer ir” de autoria do filósofo Sêneca é bastante oportuna e convém refletir à sua luz e do que ela nos inspira.

– Planejar os nossos projetos profissionais, pessoais, familiares e outros quantos mais forem substanciais para a nossa vida. Criando o hábito de planejar, com metas exequíveis e ousadas também nos acostumamos a ter clareza de onde estamos e aonde queremos chegar.

– Disciplinar-se com vistas a elencar o que é essencial, importante e acidental no nosso dia-a- dia, pois com essa prática teremos mais racionalidade no uso do tempo, priorizando recursos materiais e financeiros.

– Ter coragem para abandonar velhos hábitos que nos atrapalham e nos “puxam para trás”, palavras negativas e negadoras, pensamentos de fracasso ou cultivo do medo.

– Investir no autoconhecimento e se capacitar naquilo que você planejou.

– Celebrar as conquistas, o alcance de metas sejam elas as mais ousadas e desafiadoras ou aquelas mais simples, não importa, precisamos comemorar e com essa atitude dizer para nós mesmos que somos capazes de vencer. Quando esperamos por grandes realizações para então celebrarmos, há o iminente risco da frustração, então nada melhor do que comunicar os ganhos alcançados.


ADRIANA MAGNA RAMALHO
É personal de oratória, especialista em Gestão de Pessoas, consultora e palestrante
magna.ramalho42@gmail.com
@personaldeoratoriaadrianamagna

Leia também
Receba notícias do CT em seu e-mail
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...