CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Autores de fake news contra servidora, no caso da morte de prefeito, terão que se retratar e pagar R$ 800

0
Autores de fake news contra servidora, no caso da morte de prefeito, terão que se retratar e pagar R$ 800
3.6 (72.5%) 8 votos

Os autores de uma fake news que anunciava que a morte do prefeito de Miracema, Moisés Costa da Silva, o Moisés da Sercom, em agosto, teria sido passional e envolveria uma servidora da prefeitura da cidade como pivô, vão ter que se retratar publicamente e ainda pagar prestação pecuniária no valor de R$ 800,00 a ser destinado a entidades públicas ou privadas com finalidade social. O nome e o número de envolvidos não foram divulgados.

Esse foi o resultado de audiência de conciliação ocorrida na segunda-feira, 3, e presidida pelo juiz Marco Antonio Silva Castro, do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Miracema.

A servidora teve sua imagem e de sua família exposta dias após o crime. Na fake news, os autores afirmaram que ela teria sido a causa da morte de Moisés, e o marido da vítima, na notícia falsa, também foi envolvido no caso.

A vítima da fake news disse que a situação causou “problemas imensuráveis” para ela, uma vez que manchou sua integridade e de sua família, bem como atacou a imagem do prefeito, com divulgação em diversas partes do Estado, gerando desgaste a familiares e amigos.

Na audiência, os autores reconheceram o erro e o perigo de divulgação e propagação de notícias falsas. Ficou acordado que eles vão divulgar no WhatsApp “o equívoco de seus atos, de produzir e também de compartilhar notícias falsas”, onde ainda reconhecerão a boa índole das vítimas e a falsidade dos boatos espalhados a respeito da morte do prefeito Moisés Costa, transmitidas por áudio da rede social.

Já a prestação pecuniária será destinada a entidades sociais por escolha das vítimas, como efeito pedagógico, com o objetivo de coibir a prática das chamadas fake news, especialmente, quando são imputados inverdades sobre pessoas que podem sofrer sérios danos.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também