CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Carta ao jornalista Cleber Toledo

0
Carta ao jornalista Cleber Toledo
5 (100%) 2 votos

Estimado jornalista Cleber Toledo!

Tudo bem com você?

Parabenizo você e sua equipe pela brilhante cobertura das eleições do nosso Tocantins. Sua decisão de não divulgar ou comentar as diversas pesquisas realizadas com intenções de votos, foi sábia e estratégica. Muitas pesquisas divulgadas mostraram que as metodologias utilizadas podem conduzir os resultados para onde o interesse for maior, infelizmente.

A destinação de emendas de senadores para os municípios não surtiu os efeitos esperados, haja vista a renovação de 2/3 dos nossos senadores. O povo não recebeu emendas, o povo está muito mais esclarecido, o povo adotou as redes sociais para se informar, o povo sabe separar o joio do trigo

TADEU ZERBINI É economista e consultor

Acompanhei as críticas revestidas de ódio, inveja, maldade e intolerância que foram dirigidas a você. Não se deixe intimidar por pessoas que nada acrescentam para a melhoria de vida do povo tocantinense. Existem pessoas que criticam não pelo que pensam, mas pelas moedas que recebem. Então, peço que você perdoe a todos eles, porque eles não sabem o que fazem, ou se sabem, devem estar envergonhados com os resultados da eleição.

Peço perdão por não ter encaminhado os meus artigos durante o processo eleitoral. Observei que meus artigos estavam causando críticas ao CT e à sua pessoa, mas não deixei de acompanhar diariamente o excelente trabalho realizado por você e sua equipe.

Reportando-me ao Planejamento Estratégico do CT, verifico que a linha editorial segue, especificamente, o que a equipe definiu como MISSÃO e VISÃO da empresa. MISSÃO: Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometimento com o desenvolvimento regional. VISÃO: Ser uma empresa sólida, independente e referência nacional em jornalismo regional de qualidade e credibilidade. Esta questão de independência incomoda muita gente, pois muitos deles e seus apaniguados acreditam que as “moedas” podem fazer a diferença. Coitados.

Quero te parabenizar também, pela sua humildade e grandeza por ter divulgado suas desculpas à um dos candidatos que você entrevistou na televisão. Isto demonstra seu caráter e sua personalidade, forjados no seio de uma família que prima pela educação, respeito, tolerância e integridade. Parabéns.

Com os resultados das eleições definidos aqui no Estado, observei também, que os políticos que foram chamados de “vagabundos”, “ancião” e outros adjetivos impróprios foram eleitos para a maioria esmagadora dos cargos disputados. A soberba, imprudência e a falta de respeito de qualquer político ao próximo, mesmo adversários, são como se fosse uma espada voltada para o seu próprio peito. Os tocantinenses são pessoas simples, humildes, trabalhadoras e não admitem serem destratados e humilhados. A resposta foi dada nas urnas. Ao menos serve de aprendizado.

Não sei se você concorda comigo, mas a destinação de emendas de senadores para os municípios não surtiu os efeitos esperados, haja vista a renovação de 2/3 dos nossos senadores. O povo não recebeu emendas, o povo está muito mais esclarecido, o povo adotou as redes sociais para se informar, o povo sabe separar o joio do trigo e não fica mais à mercê de discursos tradicionais e paternalistas. O povo sabe o que quer e o que não quer.

Não sei você, mas para mim, a quantidade de votos brancos, nulos e abstenções somaram aproximadamente 333.000, demonstrando claramente que 1/3 dos eleitores tocantinenses estão alheios à política ou não se sentem representados pelos candidatos. Isto precisa mudar. Deve ser feito um trabalho de conscientização junto a esses eleitores para a construção de um Tocantins melhor. O TRE deve atentar para este fato. O trabalho de conscientização deve chegar às escolas e às universidades para que seja possível ampliar a participação popular na escolha de seus dirigentes.

Agora, quero te fazer um pedido especial. Sei que você se sentiu ofendido e magoado com as críticas contra você nas redes sociais, seja por intolerância ou por não concordarem com seus posicionamentos. Tirando a falta de respeito e agressividade, as redes sociais são importantes para a socialização de opiniões inteligentes e prestativas. Com a sua decisão de não participar das redes sociais como o cidadão Cleber Toledo, você está fazendo exatamente o que as pessoas medíocres e intolerantes querem. Volta para as redes. Precisamos de você e não só do CT.

Com certeza, até o dia 28, teremos um país permeado pelo ódio e pela intolerância. Precisamos ter equilíbrio para passar por este processo democrático, sem prejudicar o futuro da nação brasileira. Os últimos anos foram importantes para os poderes constituídos e muito mais importantes para o povo brasileiro. Os veículos de comunicação, a liberdade de imprensa e a democracia proporcionaram o descortinar de um novo país que estava à beira de um precipício.

Volta para as redes, Cleber!

Direita, volver!

Esquerda, volver!

Não se tem outra opção.

Nulos, brancos e abstenções, nunca!


TADEU ZERBINI
É economista, especialista em Gestão Pública, professor e consultor
ctzl@uol.com.br

Leia também
Receba notícias do CT em seu e-mail
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...