CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Na Agrotins, Wanderlei cria Delegacia de Combate aos Crimes Rurais e lança edital de R$ 2 milhões para pesquisas agropecuárias

A abertura da Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins) realizada na manhã desta quarta-feira, 11, também ficou marcada por anúncios do governador Wanderlei Barbosa (Republicanos). Além de se comprometer com a revitalização de estradas e a revisão tributária, o chefe do Poder Executivo lançou um edital de pesquisa agropecuária e assinou Decreto que cria a Delegacia Especializada de Combate aos Crimes Rurais (Deleagro), uma das principais reivindicações dos produtores rurais nos últimos meses.

Deleagro

Conforme o governo estadual, a Deleagro vai atuar na circunscrição das regionais de Palmas, Paraíso do Tocantins e Porto Nacional, mas pode, excepcionalmente, vir a atuar em todo o território do Tocantins. Compete à nova delegacia, a repressão aos crimes patrimoniais relacionados aos bens constituídos por animais selvagens, domesticados ou domésticos, bem como demais crimes patrimoniais relacionados à atividade rural, como subtração de insumos, defensivos e máquinas agrícolas, entre outros, além prestar apoio às demais unidades policiais na apuração dos delitos contra o agronegócio. “Queremos mais homens não só nas ruas, mas também para proporcionar segurança no campo, isso é nossa obrigação. O Governo está atuando em todas as vertentes de produção”, frisou o governador Wanderlei Barbosa.

Pesquisa

Já o edital de pesquisa agropecuária prevê a aplicação de recursos no valor de R$ 2 milhões, oriundos do orçamento do Fundo Estadual de Ciência e Tecnologia e liberados de acordo com a disponibilidade orçamentária e financeira. Serão financiadas até 40 propostas no valor de até R$ 47,5 mil. O proponente responsável pela apresentação da proposta deve possuir vínculo empregatício com a instituição de Ciência e Tecnologia e inovação, possuir título de doutor, coordenar ou participar de um grupo de pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). “Essa parceria entre os pesquisadores vai permitir importantes projetos, que possibilitarão alavancar a nossa produção, gerar emprego para o povo e, automaticamente, promover o crescimento do Estado”, pontuou Wanderlei Barbosa.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também