CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

“Vai ficar uma polícia de cabresto”, critica presidente do Sindepol sobre aprovação de matérias pela AL

“Vai ficar uma polícia de cabresto”, critica presidente do Sindepol sobre aprovação de matérias pela AL
3.5 (69.09%) 11 votos

Em vídeo distribuído às redes sociais, o presidente do Sindicato dos Delegados do Estado (Sindepol), Mozart Félix, criticou a votação “às pressas” dos projetos sobre a Polícia Civil pela Assembleia Legislativa, após pedido feito pelo governador Mauro Carlesse (PHS), durante reunião pela manhã com os deputados. “Vai ficar uma polícia de cabresto, é isso que querem”, afirma Félix no vídeo, irritado.

Ele lembrou que a votação ocorre um dia após o protesto da categoria, realizado nessa terça-feira, 26. Segundo o sindicalista, um novo relator para as matérias da PC, cujo nome ele não cita. “O relator já conversou conosco… Duas palavras só… Só avisou que vai aprovar conforme o governo mandou”, disse Félix no vídeo.

“E nós teremos aprovação hoje [quarta] de um projeto de lei que visa acabar com a Polícia Civil do Tocantins, do jeito que o governador do Estado mandou”, reagiu.

Félix contou que o sindicato teve uma conversa nessa terça-feira com a cúpula da Segurança Pública. “Depois da conversa, eles vão maquiar. Vão alterar um ou outro ponto maléfico. Vão dizer que nos ouviram e que tiveram essa conversa conosco e, por isso, estavam alterando, só que não vai adiantar nada. É maquiagem e vão acabar com a Polícia Civil do Tocantins”, criticou.

Entenda
Em conversa com o governador na manhã desta quarta-feira, ficou decidido que os deputados vão aprovar em reunião conjunta das comissões todas matérias relacionadas à Polícia Civil, inclusive o polêmico Manual de Procedimentos da Polícia Judiciária, da forma como foi enviado pelo Executivo. “O clima não é bom no governo e na Assembleia em relação à Polícia Civil”, afirmou um parlamentar que participou da reunião, mas que preferiu não se identificar.

Conforme essa fonte, o deputado estadual Amélio Cayres (SD) se emocionou ao falar do irmão que foi preso por engano e solto em seguida numa operação que tinha servidores do Naturatins como alvo semana passada.

Assista o vídeo:

 


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também