CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

IntervCenter realiza Tratamento de Cardiopatia Congênita em Válvula de Recém-nascido

A IntervCenter realizou hoje, na unidade do Hospital Unimed Palmas, procedimento de Valvuloplastia Pulmonar Percutânea em recém-nascido com apenas 28 dias de vida.

A criança apresentava sopro cardíaco e quadro de cianose (coloração arroxeada da pele, principalmente dos lábios). Por ecocardiograma, foi possível diagnosticar malformação cardíaca congênita e estenose grave da válvula pulmonar, com necessidade de tratamento precoce. Essa doença, com repercussão significativa em recém-nascidos, é bastante grave e, se não for tratada, pode levar à morte.

O paciente foi encaminhado para o Serviço de Hemodinâmica da IntervCenter Serviços Cardiovasculares, que realizou a Valvuloplastia Pulmonar Percutânea. O procedimento é feito pela região inguinal, por um orifício de dois milímetros de diâmetro na veia da perna, sendo realizada a abertura da válvula pulmonar, com um catéter balão. “Não houve intercorrências, o paciente saiu acordado e se recupera na UTI Neonatal do Hospital Unimed Palmas. Ele já está mamando, respirando sem oxigênio e tem programação de alta para casa em 24 horas”, conclui o Cardiopediatra Intervencionista Dr. Paulo Calamita.

O que é estenose valvar pulmonar?

O coração normal é separado em lado direito (que bombeia sangue com pouco oxigênio para os pulmões) e esquerdo (que bombeia sangue oxigenado para o corpo). Quando o sangue é bombeado do lado direito do coração para as artérias pulmonares (que levam o sangue para ser oxigenado nos pulmões), ele passa por uma válvula chamada pulmonar.
A estenose da válvula pulmonar é a abertura inadequada desta válvula, dificultando a passagem de sangue. A estenose valvar está presente em aproximadamente 10% das malformações cardíacas congênitas. Esse estreitamento da válvula sobrecarrega o músculo do coração, que tem maior trabalho para continuar bombeando o sangue. Quando esse estreitamento é significativo, ele pode provocar aumento do tamanho do
coração e da sua massa muscular, causando sintomas como cansaço, dor torácica e síncope (desmaio).

Por que fazer o procedimento?

“A estenose valvar pulmonar está presente em 7 a 10% de todas as cardiopatias congênitas. É a quarta cardiopatia congênita mais comum. O tratamento percutâneo é seguro e eficaz, constituindo-se na terapia padrão ouro. É realizado sob anestesia geral. A técnica consiste, geralmente, na punção da veia femoral (virilha), medidas de pressão e injeção endovenosa de contraste. Depois, é insuflado um catéter balão no local do estreitamento da válvula. Esse catéter é desinsuflado e retirado do paciente. Em seguida, é feito um curativo compressivo no local da punção. Normalmente, o paciente não necessita de repouso em UTI e recebe alta hospitalar em 24 horas”, conclui o Cardiopediatra Intervencionista Dr. Jonathan Lombardi.

(Da assessoria de imprensa)

Equipe médica IntervCenter

(Fotos: Érika Mariano)


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: [email protected]

Leia também