CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Relatora de intervenção no TO, deputada de SC diz que diretório de Ataídes queria “ter total controle” do PSDB de Palmas

A relatora dos dois pedidos de intervenção no diretório regional do PSDB do Tocantins, a deputada federal Geovânia de Sá (SC), deu razão a um dos autores, João Pedro Dornelles Claret, que afirmou e sua representação que o já ex-presidente regional do partido “Ataídes de Oliveira não contribui para a manutenção da união e da esperança no PSDB-TO, desrespeitando premissas éticas reiteradamente e até mesmo orientações”. “O diretório estadual, por meio de seu presidente, personaliza conflitos na mídia local, persistindo em promover a desqualificação de importantes lideranças partidárias, configurando também ato de transgressão do inciso VI, do art. 15 do Estatuto (‘manter relações de urbanidade e respeito com os dirigentes partidários, os detentores de mandatos eletivos e os demais filiados’)”, pontuou a relatora.

Cinthia, nova presidente

A executiva nacional do PSDB decidiu, por unanimidade, na tarde desta quarta-feira, 4, intervir no diretório do partido no Tocantins e colocar na presidência, no lugar de Ataídes, a prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro. A decisão se baseou na representação de Claret, presidente da Fundação da Infância e Juventude do governo Cinthia, e outro da secretária-executiva da Saúde da Capital, Marttha de Aguiar, ambos membros do PSDB tocantinense.

Integridade partidária

No final de seu relatório, Geovânia disse ter votado pela intervenção no PSDB do Tocantins “objetivando ‘manter a integridade partidária’, “preservar a linha política fixada pelos órgãos competentes e as normas estatutárias’, “‘assegurar a disciplina, a fidelidade e a ética’, ‘garantir o exercício da democracia interna, dos direitos dos filiados e das minorias’, bem como ‘promover o desempenho político-eleitoral, de acordo com os critérios, as diretrizes e orientações aprovados pela Comissão Executiva Nacional’”.

Controle de Palmas

Para a deputada, o objetivo do diretório estadual do Tocantins é “ter total controle do órgão municipal da capital Palmas”. “Chegou ao ponto de designar a secretária-geral da comissão executiva estadual para ser presidente da comissão provisória municipal de Palmas, cumulando os dois cargos, podendo, com isso, manter o órgão diretivo estadual no comando do PSDB metropolitano”, relatou Geovânia de Sá, numa referência à deputada estadual Luana Ribeiro.

Concentrar poder

Ela ainda afirmou que “o ambiente partidário em Tocantins há tempo vem se degradando em razão das constantes investidas por parte do Diretório Estadual, com o único propósito de concentrar o poder em torno de sua presidência, em detrimento da manutenção da integridade partidária”. “Tendo chegado às raias de violação a princípios constitucionais, como da ampla defesa e contraditório, em processo disciplinar movido contra relevante liderança partidária, atitude contida pela Comissão Executiva Nacional em decisão tomada na reunião de 20/02/2019”, escreveu sobre a data em que a executiva nacional arquivou o processo de expulsão do diretório regional contra a prefeita Cinthia.

O outro lado

A Coluna do CT já fez contato com o ex-senador Ataídes Oliveira e aguarda manifestação.

Confira a íntegra do relatório da deputada Geovânia de Sá.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: [email protected]

Leia também