CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Família realiza missa em memória de Siqueira nesta terça, quando ex-governador completaria 95 anos


A família realizará nesta terça-feira, 1º, uma missa em memória do ex-governador Siqueira Campos, data em que ele comemoraria 95 anos. O maior líder político do Tocantins faleceu no dia 4 de julho. A missa ocorrerá no Mosteiro São Bento, às 19h30, local em que ele tradicionalmente se fazia presente ao completar nova idade, antes de seguir para Arraias, que, como o ex-governador, também comemora aniversário em 1º de agosto.

O INÍCIO

José Wilson Siqueira Campos nasceu em Crato, no Ceará, em 1928, e chegou ao Tocantins nos anos 1960. Em Colinas se elegeu vereador em 1965. Em 1971 conquistou seu primeiro mandato na Câmara Federal, representando o então norte de Goiás e, na luta pela criação do Tocantins, fez greve de fome de 98 horas, em Brasília.

Com o sonho do novo Estado realizado, Siqueira foi a campo para conquistar os votos que o tornaram o primeiro governador do Tocantins, na eleição ocorrida após a promulgação da Constituição Cidadã de 1988.

O já governador enfrentou a tudo e a todos para criar uma nova capital brasileira, Palmas, em 1989. A cidade hoje é uma das mais belas e modernas do País, e conta com mais 300 mil moradores.

AS VOLTAS POR CIMA

Siqueira se elegeu governador mais uma vez em 1994 e foi reeleito em 1998. Em 2006 decidiu voltar à disputa, quando o então governador Marcelo Miranda deixou seu grupo, a União do Tocantins. Derrotado, o líder utista recorreu à Justiça, o que resultou na primeira cassação de Marcelo pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2009.

No entanto, contrariando as expectativas de Siqueira, a Corte Eleitoral decidiu por uma eleição indireta, o que fez com que o então presidente da Assembleia, Carlos Gaguim, fosse eleito governador com os votos dos deputados estaduais.

Siqueira retornou então às ruas em busca de votos da população em 2010 e se elegeu governador pela quarta vez.

Com a saúde abalada, o ex-governador foi se afastando aos poucos da vida pública, mas não totalmente. Em 2018 ainda se elegeu primeiro suplente do senador Eduardo Gomes. Siqueira assumiu a vaga no Senado por algumas semanas em meados de 2019.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também