CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

ISAC garante que contratos foram executados “sob cuidado das normas” e que irá auxiliar nas investigações da Polícia Federal

Alvo da Operação Ophiocordyceps, o Instituto Saúde e Cidadania (ISAC) emitiu nota à imprensa nesta quarta-feira, 22, para defender que os contratos de gestão firmados com o Estado para a gestão de unidades de tratamento de Covid-19 foram executados “sob o cuidado das normas vigentes”. A organização social afirma ter interesse em responder “todos os questionamentos” da Controladoria Geral da União (CGU) e que irá auxiliar nas investigações realizadas. “Afinal, é comum que instituições que fazem gestão de recursos públicos sejam fiscalizadas”, resume.

Entenda

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira, 22, a Operação Ophiocordyceps, que investiga  um suposto esquema de R$ 90 milhões que seriam resultado de superfaturamento na compra de insumos e prestação de serviços nos Hospital Estadual de Combate à Covid-19, Hospital Geral de Palmas (HGP) e Hospital Regional de Gurupi (HRG), administrados pela organização social. Conforme a corporação, os desvios aconteciam por meio de sobrepreço, pagamento por serviço não prestado ou pagamento em duplicidade e subcontratação de empresas de fachada localizadas em outros Estados da federação.

Leia a íntegra da nota:

“O ISAC – Instituto Saúde e Cidadania informa que respeita a legislação, tanto que todos os contratos firmados para a gestão das unidades para tratamento de Covid-19 foram executadas sob o cuidado das normas vigentes.

O Instituto comunica ainda que é de seu interesse responder todos os questionamentos feitos pela CGU – Controladoria Geral da União. De forma que irá auxiliar nas investigações realizadas e está à disposição da Polícia Federal. Afinal, é comum que instituições que fazem gestão de recursos públicos sejam fiscalizadas.

Assim que notificado, o Instituto poderá responder aos questionamentos. Ele irá se inteirar e posicionar-se perante os órgãos de fiscalização.”


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também