CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Simed quer que Estado teste todos os profissionais da rede pública de saúde

O Sindicato dos Médicos do Tocantins (Simed) oficiou o secretário da Saúde do Tocantins, Luiz Edgar Tolini, para cobrar testagens para Covid-19 de todos os profissionais que trabalham na rede hospitalar estadual. Conforme o sindicato, mais de 20 trabalhadores que atuam na área, privados e públicos, já foram diagnosticados com a doença no Estado.

Evitar consecutivas baixas

Presidente do Simed, Janice Painkow destaca que estes profissionais não são imunes ao contágio, o que exige medidas específicas para a classe que atua diretamente no combate à Covid-19. “Os médicos estão cada dia mais e mais expostos […] e isso requer desta secretaria este gesto de responsabilidade, de bom senso e de medida preventiva para poupar os profissionais de que sejam hospedeiros do vírus e represente consecutivas baixas no quantitativo, tão necessários nessa hora”, afirma.

Contágio de pacientes

A médica afirma ainda que a testagem ampliada é necessária porque os profissionais estão no lugar de atendimento de todos os pacientes e precisam ter certeza da não infecção. “Se estiverem contaminados, mas assintomáticos, podem estar repassando o novo coronavírus para pacientes de outras patologias”, alerta.

Otimização

À Coluna do CT, a Secretaria da Saúde explicou que a testagem é feita apenas nas pessoas que apresentam sintomas para otimizar a utilização dos testes.

Leia abaixo a íntegra da nota da Sesau:

“A Secretaria de Estado da Saúde (SES) destaca que as testagens são realizadas em pessoas que apresentam sintomas da doença, para otimizar a utilização dos testes, visto que os mesmos apresentam eficácia a partir do sétimo dia de contágio.
 
A SES informa ainda que a Superintendência de Gestão Profissional e Educação na Saúde, por meio da área técnica de saúde do trabalhador, monitora diariamente com os Núcleos de Saúde e Segurança do Trabalhador NASST e com os Recursos Humanos nas unidades onde não há o NASST, a situação da disposição da força de trabalho nos estabelecimentos de saúde.

O monitoramento da SES consiste no acompanhamento de servidores infectados, suspeitos e com quadro gripal e no apoio técnico psicológico nas unidades com servidores infectados. Cabe aos municípios o monitoramento dos familiares que residem com casos positivos de Covid-19.”


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também