CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Projeto Serrana Saberes do Vale valoriza artistas locais de Taquaruçu e seus saberes musicais

Garantir a visibilidade de manifestações e experiências artísticas do distrito de Taquaruçu, por meio do resgate e do reconhecimento de sua musicalidade e sonoridade, este é um dos objetivos do projeto Serrana Saberes do Vale. Uma pesquisa cultural da cantora e compositora Edi Ribeiro, com artistas locais que buscam aprofundar os conhecimentos sobre os saberes musicais locais. Serrana é uma composição autoral da cantora que deu nome ao projeto Serrana Saberes do Vale.

O projeto foi contemplado pela Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc (Lei Federal n° 14.017/2020), criada pelo Governo Federal e executada pelo Governo do Tocantins, por meio da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), para auxiliar os profissionais do setor cultural, tão prejudicado pela pandemia de Covid-19.

Com um intercâmbio entre os artistas e suas experiências, durante suas produções culturais, que trazem como produtos canções que exaltam as belezas naturais de Taquaruçu, a cantora local Edi Ribeiro dialoga de forma musical e produtiva, imprimindo a roda de conversa com troca de saberes, depoimento de biografia. Além de execução da sonoridade de seus instrumentos musicais como zabumba, sanfona, cavaquinho, pandeiro e violão regional.

Em um formato inédito, a cantora embarca, durante o projeto Serrana Saberes do Vale, em sua primeira experiência que envolve a criação e o resgate dos saberes locais, protagonizando um trabalho ímpar para a valorização da musicalidade do distrito de Taquaruçu, localizado a 30 km de Palmas. 

“Esse projeto deixa um legado de aprendizagem e estímulo na produção artística e no respeito às diversidades e manifestações culturais, já que é importante garantir a memória, por meio do registro, para preservação desses mestres dos saberes e da identidade da cultura popular de um povo”, frisa a compositora. 

Edi Ribeiro menciona que o projeto despertou os moradores pioneiros no Distrito para se identificarem, enquanto fazedores da cultura popular e mestres, na vivência do saber com suas artes. “O que tem um valor imaterial”, completa.

As experiências do projeto estão sendo disponibilizadas na página do YouTube Edi Ribeiro Cantora. 

Para o presidente da Adetuc, Jairo Mariano, o fortalecimento da musicalidade local é um dos pilares para a valorização da cultura tocantinense. “É de extrema relevância termos essas pesquisas que visam se aprofundar nos estudos de nossas bases culturais, pois elas irão permitir que tenhamos uma cultura mais sólida e que valorize as nossas raízes”, destacou ao mencionar que o projeto foi contemplado pela Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, para auxiliar os profissionais do setor cultural, tão prejudicado pela pandemia de Covid-19.

Edi Ribeiro

A cantora e compositora Edi Ribeiro começou a tocar instrumentos aos nove anos de idade, tendo como referência sua mãe, que tocava violão. Trilhou por algum tempo no segmento religioso onde adquiriu experiência em tocar, cantar em coral e compor. Desde 2001, atua no segmento cultural com composições como a música Taquaruçu um Paraíso. Além disso, ela se dedica à pesquisa da cultura local de Taquaruçu. (Da assessoria de imprensa)


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também