CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Comissão de Segurança Pública da Câmara vai convidar Carlesse e delegados para discutir fim da Dracma

Comissão de Segurança Pública da Câmara vai convidar Carlesse e delegados para discutir fim da Dracma
5 (100%) 10 votos

Os deputados federais Vicentinho Júnior (PL) e Dulce Miranda (MDB) decidiram superar as divergências do passado e se unir na oposição ao governador Mauro Carlesse (DEM). Eles pediram ao deputado federal Capitão Augusto (PL-SP), presidente da Frente Parlamentar e da Comissão de Segurança Pública da Câmara, que convide Carlesse, o secretário de Segurança Pública do Tocantins, Cristiano Sampaio, e delegados para discutir a situação da já considerada extinta Delegacia de Repressão a Crimes de Maior Potencial Contra a Administração Pública (Dracma).

Na volta do recesso

Capitão Augusto confirmou que vai fazer o requerimento na Comissão de Segurança já na volta do recesso parlamentar, em agosto.

Processo de achincalhes

No vídeo com o deputado paulista, Vicentinho, que já tinha feito um post no Instagram atacando fortemente o governador, classificou de “processo de achincalhes e de perseguição por parte do governador”, o fim da Dracma.

Não disse a que veio

Dulce afirmou, também no vídeo com Capitão Augusto, que não é possível que, “no século 21, os delegados terem que pedir licença para fazer qualquer coisa para um governador que ainda não disse a que veio”.

Gaguim evitou o pior

Vicentinho e Dulce tiveram um grave desentendimento na sessão que decidiu pela abertura do processo de impeachment na Câmara contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em maio de 2016. Em seu discurso, ao votar contra o impeachment, Vicentinho não poupou críticas ao então governador do Tocantins, Marcelo Miranda (MDB). Dulce não gostou dos ataques ao marido e foi tirar satisfação. Precisou da intervenção do deputado Carlos Gaguim (DEM) para evitar o pior.

“Madrinha” de Carlesse

A ex-primeira-dama é ainda apontada por aliados de Marcelo como a “madrinha” da candidatura de Carlesse a presidente da Assembleia, em 2016, em contraposição ao sogro, Brito Miranda, que preferia a reeleição do então deputado estadual Osires Damaso (PSC). E foi o fato de ter chegado a presidente do Legislativo que garantiu a Carlesse o comando do Palácio Araguaia, quando Marcelo foi cassado.

Assista o vídeo gravado pelos deputados:


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: [email protected]

Leia também