CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Prefeitura propõe a conselho tarifa de transporte de R$ 3,88

Órgão volta a se reunir no dia 15 de março para discutir redução da frota e isenção de tarifa criada por Amastha para custo da passagem ficar em R$ 3,75

0
Prefeitura propõe a conselho tarifa de transporte de R$ 3,88
5 (100%) 3 votos

A Prefeitura de Palmas levou à reunião de quarta-feira, 21, do Conselho Municipal de Transporte, a proposta de aumentar a tarifa do transporte coletivo dos atuais R$ 3,50 para R$ 3,88, uma alta de 10,9%. A inflação oficial do País, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), fechou 2017 a 2,95%.

A prefeitura afirmou ao conselho que essa alta se justificaria por diversos fatores, como a retirada de subsídios do ICMS sobre o óleo diesel — a Assembleia não apreciou no ano passado a Medida Provisória sobre o assunto no prazo legal —, o que fez com que o custo do combustível para as empresas de transporte aumentasse em R$ 0,16 por litro; além da inclusão R$ 0,04 por tarifa que será uma taxa de fiscalização da Agência de Regulação de Palmas (ARP), criada pelo prefeito Carlos Amastha (PSB).

Preocupante
O representante da Associação Comercial e Industrial de Palmas (Acipa) no Conselho de Transporte, o diretor de Tecnologia e Inovação, Divino Eterno da Silva, avaliou que esse aumento “é preocupante para o empresário”, porque parte desse valor é pago pela empresa. “A preocupação é que esse aumento venha onerar mais o custo das empresas, pois, além do aumento da tarifa, ainda foi acrescida uma taxa que vai ser direcionada para a agência de regulação”, afirmou.

Segundo ele, somados todos itens da composição da tarifa chega a um aumento de praticamente 18% no custo das empresas com a folha de transporte dos funcionários. Para um mercado como o de Palmas, que ainda é pequeno, avaliou o diretor da Acipa, “acaba que todo mundo paga a conta, até quem não utiliza o transporte coletivo”.

Redução da frota
Conforme Silva, uma das medidas avaliadas para que se chegue a um menor valor da tarifa é a redução de 5% da frota. Atualmente, são 200 ônibus para atender a população palmense. Com a redução, 190 ônibus passariam a atender a mesma demanda e haveria a isenção da taxa proposta para a ARP. Assim, a tarifa ficaria em R$ 3,75 com essas duas medidas.

O Conselho Municipal de Transporte se reúne no dia 15 de março para nova discussão. Para a Acipa, o assunto é muito importante. “Pois precisamos zelar pela saúde do sistema de transporte e pela competitividade das empresas, de forma que sejam cada vez atrativas e impulsionadoras do crescimento da nossa região”, defendeu o diretor de Tecnologia e Inovação.

Leia também
Receba notícias do CT em seu e-mail
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...