CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Sua propriedade rural está preparada para o futuro?

Sua propriedade rural está preparada para o futuro?
5 (100%) 1 voto

Confesso que sou apaixonado pela terra e pelo agronegócio, estou sempre refletindo sobre a importância do trabalho no campo e do produtor agrícola no cenário econômico brasileiro e sinto que este tema sempre é o que mais preocupa àqueles que estão ligados diretamente à realidade do campo.

Resolvi compartilhar com os leitores alguns dos pontos que ultimamente julgo serem mais importantes para o efetivo sucesso e prosperidade dos negócios do campo.

Ora, como tornar a propriedade rural mais lucrativa e sustentável?

Estudos demonstram que há espaço para o crescimento de forma positiva e eficiente do uso das ferramentas web na cadeia do agronegócio e que o resultado deve ser sentido na ponta do consumidor com a oferta de melhores produtos e preços

EDUARDO KÜMMEL É advogado

Considerando que a agricultura terá que dar conta de alimentar 9 bilhões de pessoas até 2050 os desafios a serem superados são imensos e a ascensão do empresário rural está diretamente ligada aos caminhos que irá tomar para produzir mais alimentos nas próximas décadas.

A primeira questão que quero chamar atenção é a “sucessão familiar”. Todos nós sabemos que o processo sucessório é complexo, dinâmico e um assunto para ser discutido no longo prazo. Envolve questões psicológicas da família, estratégias do negócio e de risco na gestão patrimonial. Os bens podem e devem ser partilhados. Porém, o negócio deve ser mantido na sua unicidade e integridade original. Só assim ele se manterá sólido, com ganhos de escala de produção, racionalização de custos e de equipamentos.

Para dar início a um processo sucessório é preciso que o gestor identifique na família quem tem o melhor perfil para a gestão, ou até mesmo implantar um conselho de gestão com a sua participação. É vital que se defina o pró-labore para àqueles que exercerem ou exercerão atividades na empresa. E a participação dos demais será apenas nos resultados, proporcional ao seu quinhão de capital. Aliás, a participação nos resultados será de todos.

O segundo ponto é infraestrutura e financiamentos que são de suma importância para o sucesso do negócio. Em termos de infraestrutura, que são condições indispensáveis de uma economia avançada, há que se destacar que nem sempre os lugares com melhor qualidade de solo e clima são aquelas que apresentam as melhores safras. Na maior parte das vezes, a excelente produtividade está totalmente ligada à estabilidade social e econômica, políticas de Governo, conhecimentos e investimentos em pesquisa e desenvolvimento. Sem contar na questão de financiamentos, que são a mola propulsora de uma boa produtividade.

O terceiro ponto é a comunicação, ou seja, há que se adequar à nova realidade da internet e observar o poder da comunicação. Um exemplo disso são as mídias sociais que estão reinventando o interesse dos produtores.  Estudos demonstram que há espaço para o crescimento de forma positiva e eficiente do uso das ferramentas web na cadeia do agronegócio e que o resultado deve ser sentido na ponta do consumidor com a oferta de melhores produtos e preços.

O quarto ponto é investir em gestão de pessoal, o desenvolvimento de pessoas é a chave da prosperidade do setor, investindo pesado na atração e retenção de talentos e bons funcionários. Ter ao seu lado pessoas capacitadas, motivadas e especializadas em cada etapa do setor produtivo são as pessoas que garantem o sucesso de uma empresa, pois são elas que transformam horas trabalhadas em valor, entregando produtos e serviços, solucionando problemas, aceitando desafios e oferecendo experiência e conhecimento nos mais diversos campos.

O quinto ponto é a inovação, ou seja, se adaptar continuamente ao mercado, estar atento às novas tecnologias, inovação e legislação pertinentes ao setor. Não é novidade para ninguém que as inovações tecnológicas revolucionárias têm surgido em espaços cada vez mais curtos de tempo. Atualmente existe muita oferta de tecnologia para o agronegócio, que é uma das principais aliadas do produtor rural, que torna as operações mais concisas, que se utilizando da agricultura de precisão e o seu conjunto de ferramentas para avaliar e acompanhar de forma precisa as condições da área de produção, coletando e analisando remotamente dados sobre equipamentos, máquinas e veículos, buscando reduzir custos e riscos.

O sexto e último ponto é ver a propriedade como uma empresa e ter visão de futuro, enxergar e planejar para novas gerações, investir seus recursos sempre buscando não somente a safra deste ano, mas os negócios futuros e sua rentabilidade. Produzir com inovação garante ao produtor uma sustentabilidade econômica e capacidade de acúmulo de riqueza

Em resumo, os agricultores precisam entender que é hora de produzir mais com menos e isso só será possível quando se criar um cenário de eficiência aliando tecnologia, oportunidades, sustentabilidade e muita técnica agrícola. Agricultores instruídos melhoram a qualidade da produção e sem dúvida, produção não é quantidade plantada, mas sim, qualidade, lucro e produtividade.


EDUARDO KÜMMEL
Advogado – Diretor da Kümmel & Kümmel Advogados Associados
eduardo.kummel@kummeladvogados.com.br


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também