CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Após receber ex-juiz no PSB, Amastha faz mea culpa: diz que foi vaidoso e que Márlon errou em 2018

Após receber ex-juiz no PSB, Amastha faz mea culpa: diz que foi vaidoso e que Márlon errou em 2018
5 (100%) 1 voto

O presidente regional do PSB e ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha, fez um mea culpa ao comentar a filiação do ex-juiz e advogado Márlon Reis ao seu partido, nessa quarta-feira, 12. “Por vaidade minha e erro dele acabamos andando em caminhos diferentes”, afirmou Amastha.

Viabilidade x sonhos

Ele lembrou que convidou o ex-juiz e idealizador da Lei da Ficha Limpa para vir ao Tocantins fazer política. Márlon é filho de Pedro Afonso. “Procuramos viabilidade para os nossos projetos políticos quando os nossos sonhos eram um projeto de gestão e de ideais”, afirmou. Amastha e o ex-juiz foram candidatos a governador nas eleições suplementar e ordinária de 2018.

Mesmos princípios e ideias

Para Amastha, por terem “as mesmas ideias e os mesmos princípios a gente sempre deveria ter andado juntos”. “Peço desculpas e hoje consigo me redimir fazendo policia do lado de quem eu sempre quis fazer”, avaliou o presidente regional do PSB.

Iria para o 2º turno

O ex-prefeito garantiu que se ou ele ou Márlon fosse candidato num mesmo grupo, quem disputasse iria para o segundo turno da suplementar. “Perdemos para o Vicentinho [Alves] por 4 mil votos e o Márlon teve muito mais que isso”, lembrou Amastha. O então candidato da Rede Sustentabilidade teve 56.952 votos.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: [email protected]

Leia também