CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Dorinha desconversa sobre apoio a Dimas: “Está muito cedo para especulações, não é momento”, diz

Uma declaração da deputada federal e pré-candidata a senadora Dorinha Seabra Rezende (União Brasil) ao site Gazeta do Cerrado, nesse domingo, 15, deve colocar mais dúvidas sobre a posição dela nesta corrida eleitoral e render muitas especulações para a semana toda. Nela, Dorinha não garantiu apoio à pré-candidatura a governador de Ronaldo Dimas (PL), ao contrário do que todo o grupo dele tem defendido, uma vez que a parlamentar é muito próxima do senador Eduardo Gomes (PL), principal aliado do ex-prefeito de Araguaína.

Dimas chama Dorinha de “nossa senadora”

Na festa de aniversário de Dimas e do senador Eduardo Gomes (MDB), em Brasília, no dia 27, o pré-candidato do PL parece que não tinha dúvida de que Dorinha estaria com ele: “A deputada Dorinha vai ser nossa senadora, se Deus quiser”, afirmou em seu discurso durante a festa.

Andando e conversando muito

À Gazeta do Cerrado, porém, a deputada saiu pela tangente. Disse que preside “o maior partido do Estado” e tem “andado muito e conversado muito” para saber “o que as pessoas pensam, como podemos trabalhar ainda mais pelo Estado”. ”Em convenção é que se decide com quem o partido vai […] Vamos construir juntos, mas o momento é de muito trabalho”, limitou-se a dizer a pré-candidata ao Senado.

Não é o momento

Dorinha ainda avaliou que “está muito cedo para as especulações, como se os grupos já estivessem consolidados”. “Não é esse o momento, na minha visão. Cada um constrói seu trabalho da forma que entende melhor e lógico que a democracia é essa: são processos de construção que devem ser respeitados”, tangenciou.

Pressão dos deputados palacianos

Na última semana foram diárias as especulações de que Dorinha estaria em conversa adiantada com o Palácio Araguaia. Sua pré-candidatura ao Senado conta com o apoio de grande parte dos deputados estaduais — fala-se em 19 —, todos aliados do governador Wanderlei, que rejeitam trabalhar pela reeleição da senadora Kátia Abreu (PP) e, assim, pressionam a deputada federal a fechar com o Palácio.

Longo silêncio

A Coluna do CT perguntou a Dorinha, pelo WhatsApp, na quinta-feira, 12, sobre a possibilidade de ela apoiar Wanderlei, mas a resposta foi um silêncio que dura até este domingo.

Tudo é possível

Como em política, o silêncio também fala, Dorinha com ele e com as declarações à Gazeta do Cerrado manda sinais para o Palácio Araguaia de que tudo é possível.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também