CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Estado apresenta estratégia de desenvolvimento sustentável e o REDD+ no 1º Fórum de Sustentabilidade do Tocantins

A estratégia de desenvolvimento de baixas emissões elaborada pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) foi apresentado nesta terça-feira, 21, no I Fórum de Sustentabilidade do Tocantins A apresentação aconteceu no período da tarde durante o painel “Estratégias de Baixas Emissões”, que contou com a participação dos diretores do Earth Innovation Institute (EII), Daniel Nepstad, do Instituto Produzir, Conservar e Incluir (PCI) do Mato Grosso, Richard Smith, e do superintendente de Gestão de Políticas Públicas Ambientais da Semarh, Marli Santos.

ALINHADA COM OBJETIVOS SUSTENTÁVEIS DA ONU

Alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) previstos pela Organização das Nações Unidas (ONU), a estratégia foi criada para promover o desenvolvimento socioeconômico do Tocantins, de forma competitiva, visando à melhoria da qualidade de vida da população e o uso racional dos recursos naturais de acordo com quatro eixos de desenvolvimento: Social, Ambiental Econômico e Infraestrutura.

CRÉDITOS DE CARBONO

Titular da Semarh, Marcelo Lelis discorreu sobre a implantação da estratégia, cuja execução também contará com recursos provenientes de créditos de carbono florestal jurisdicional negociados pelo Estado. O gestor pontuou ainda as etapas vencidas pelo Tocantins na implantação do Programa Jurisdicional de Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação (REDD+), que permitiu ao Estado entrar no mercado voluntário internacional, algo inédito entre os Estados brasileiros e apenas a terceira iniciativa do mundo na modalidade.

ESTRUTURAÇÃO, VIABILIZAÇÃO E VALIDAÇÃO

O gestor da Semarh destacou etapas importantes neste processo como o lançamento do edital de chamamento público que selecionou a Mercuria Energy Trading S/A como parceria do Tocantins no processo e a criação da  Sociedade de Propósito Específico (SPE), Tocantins Carbono, para executar as medidas necessárias para estruturar o Programa Jurisdicional de REDD+ e viabilizar a validação, certificação e registro dos créditos.

FINALIZAÇÃO DOS ESTUDOS TÉCNICOS

Sobre os próximos passos a serem executados, o secretário citou a finalização dos estudos técnicos, a contratação de uma verificadora, a regulamentação do Fundo Clima e a execução do projeto em si, alocando os benefícios através dos subprogramas. “Estamos pactuando com os diversos setores, com metas, prazos e é isso que a gente quer, trabalhar em sintonia, com conjunto, em torno do desenvolvimento sustentável. E esse é um dos objetivos deste Fórum, essa pactuação com o engajamento de setores importantes”, afirmou.

MERCADO

O diretor-executivo e presidente do Earth Innovation Institute, Daniel Nepstad, apresentou um panorama do mercado de carbono mundial, destacando a importância da descarbonização pelo setor produtivo, indústrias e empresas. Para o diretor-executivo, que tem larga experiência como pesquisador e desenvolvedor de projetos na Amazônia brasileira, o Tocantins está saindo na frente, mostrando como é possível uma economia rural fazer sua descarbonização. “O ano de 2023 está sendo o mais quente da história, a crise climática está chegando mais rápido do que pensamos e quem sai na frente como o Tocantins vai conseguir captar mais investimentos e ganhar mais mercado”, afirmou.

EVENTO

O evento, lançado nesta segunda-feira, 20, no auditório da CDL, em Palmas, é uma realização do Sebrae Tocantins e Energisa, com o apoio do Governo do Tocantins, por meio da Semarh, BRK e Fieto. O objetivo principal do fórum é sensibilizar e conscientizar os participantes sobre a importância da construção conjunta de uma agenda de desenvolvimento sustentável para o Estado do Tocantins.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também