CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.
governo-mobile-2

Joseph Madeira recebe músicos impedidos de trabalhar pelas medidas da prefeitura contra a Covid-19: “Esta não é a Palmas que queremos”, diz

O candidato a vice-prefeito, Joseph Madeira (PTB), da chapa de Eli Borges (SD), se reuniu com grupo de músicos e cantores nessa sexta-feira, 16. Eles reclamaram de estarem impedidos de trabalhar há sete meses por conta das medidas da Prefeitura de Palmas para conter o avanço da Covid-19. “A falta de diálogo tem sido uma marca da atual gestão durante toda a pandemia. Primeiro, os empresários foram sacrificados, bares e restaurantes. Agora, os músicos estão impedidos de levar o sustento para suas famílias e, pior que isso, não conseguem um canal de diálogo. Esta não é a cidade que queremos”, afirmou Madeira, após o encontro.

Porta-voz do comércio e trabalhadores 

O candidato relembrou que, logo no início da pandemia, enquanto estava na presidência da Associação Comercial e Industrial de Palmas (Acipa), defendeu um plano de ações com abertura gradativa do comércio, observando as orientações dos órgãos de saúde. “Implementamos ações para ajudar o poder público municipal, a exemplo da Força-Tarefa, recursos para insumos e equipamentos e também defendemos o empresariado com ações na justiça contra abusos cometidos pela prefeitura, a exemplo da “Lei seca” que conseguimos derrubar”, disse. 

Sem trabalho, sem diálogo 

O músico Henrique Villaris, presente na reunião, disse que há muita dificuldade em conversar com a gestão municipal. “O comércio foi reaberto, bares também foram reabertos e estamos proibidos de exercer nosso trabalho. Queremos trabalhar, mas sem esquecer da segurança, com a  quantidade de pessoas em cada ambiente, álcool em gel. Precisamos ter essa abertura para conversar”, destacou.

Situação complicada

A cantora Chris Lacerda falou que a situação é complicada: “Eu vivia apenas de música e hoje dependo de ajuda de familiares para me sustentar”, desabafou. Segundo ela, a iniciativa de ser ouvida pelo Joseph foi “louvável”. “Foi o primeiro a nos ouvir”, ressaltou.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também