CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Missão técnica do Banco Mundial avalia resultados do projeto Fip Paisagens Rurais no Tocantins

Aumentar a renda sem abrir mão dos recursos naturais. O lema é o objetivo principal do Projeto Fip Paisagens Rurais, financiado pelo Banco Mundial e que conta com diversos parceiros, entre eles o Sistema FAET/Senar. Para analisar o andamento do projeto, o Banco e demais entidades parcerias realizam missões técnicas para avaliarem o desempenho das ações. Nesta semana, propriedades da região central do estado receberam a equipe e mostraram os resultados gerados através do projeto. 

Na fazenda Santo Antônio, em Chapada de Areia, o proprietário Edilson Milhomem sempre adotou as medidas repassadas pelo técnico do Senar. “Sempre me preocupei com a questão ambiental da fazenda, mas muitas práticas que hoje eu adotei vieram após o início da ATeG, como por exemplo o cercamento das áreas de vegetação nativa e das represas, impedindo o acesso dos animais”. Em outra propriedade, no município de Monte Santo, o produtor Ivacy Fonseca planeja o isolamento total de nascentes, mas conta que “já adotou a recuperação das pastagens degradadas e das erosões”.

O gestor do projeto pelo MAPA, Sidney Medeiros, explicou que essas visitas de campo mostram como é a implementação de um projeto de sustentabilidade rural. “É um projeto que mostra que preservar a floresta traz sim muitos ganhos, no ponto de vista de biodiversidade, produção de água e também no aumento da produção, sem ter que avançar sobre as áreas nativas’. Para o gestor, as propriedades atendidas pelo Senar Tocantins deram show nos resultados.

Apesar do bom resultado no estado, a Gerente Técnica do FIP pelo Banco Mundial, Bernadete Lange, contou que no cenário geral ainda é um grande desafio mostrar aos produtores que é possível aliar produtividade com responsabilidade ambiental. “A assistência técnica tem esse papel que é tão importante, mostrando para o produtor que é possível produzir mais e também conservar. É possível garantir água potável, proteger as nascentes, as florestas e estar em conformidade com a lei. Aqui no Tocantins foi muito especial poder testemunhar esse compromisso do produtor.”

O PROJETO

O projeto FIP Paisagens Rurais é financiado com recursos do Programa de Investimento Florestal (FIP em inglês) que são gerenciados pelo Banco Mundial. A coordenação é do Serviço Florestal Brasileiro e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) com parceria do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), da Agência de Cooperação Técnica Alemã (GIZ), Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI), por meio do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), e Embrapa.

Segundo o Gestor do projeto no Tocantins, Fabrício Vasconcelos, o FIP paisagens atende 520 produtores rurais em 12 munícipios. “Nós focamos na recuperação ambiental, sem deixar de lado o aumento da produtividade e a geração de renda. Essas missões são fundamentais para que todos os nossos parceiros vejam o que tem sido aplicado na prática. Aqui conseguimos comprovar que o projeto está conseguindo atingir seu objetivo”, afirmou. (Da assessoria de imprensa)


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também