CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Sesau diz ter ampliado em quase 350% a capacidade de lavagem e esterilização dos materiais do HGP e HMDR

A Secretaria de Saúde do Tocantins (Sesau) inaugura nesta quarta-feira, 28, a nova Central de Material e Esterilização (CME), que funcionará dentro Hospital Geral de Palmas (HGP). A estrutura também será responsável por atender a nova ala pediátrica e o Hospital e Maternidade Dona Regina (HMDR). Todo o gerenciamento e processamento do CME – com fornecimento de instrumentais, insumos e correlatos – ficará a cargo da BioPlus, empresa contratada em outubro do ano passado por R$ 22.812.126,12 para 12 meses de prestação de serviços.

Capacidade ampliada em quase 350%

Titular da Sesau, Edgar Tollini esclareceu a negociação e destacou a ampliação do CME. “O contrato prevê gestão do setor, a renovação de todo arsenal de instrumentais que as unidades necessitam. O fornecimento de insumos, diversos equipamentos inclusive para cirurgia urológica, geral por videoscopia,  neurocirurgia, bucomaxilo e cirurgia ortopédica. Além disso, o fornecimento de  equipamentos para o processo de esterilização como: autoclaves, lavadora termodesinfectadora e ultrassônicas. São equipamentos novos, adquiridos recentemente. Agora a unidade hospitalar   aumentou quatro vezes mais a sua capacidade, de lavagem e esterilização, de  810 litros para 3.600 litros”, informou o gestor, o que dá uma ampliação de 344%.

Reforma e readequação

Para receber toda estrutura foi realizada reforma e readequação do CME,  conforme as normas técnicas vigentes do Conselho Regional de Enfermagem (Coren), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Ministério da Saúde (MS). Diretor administrativo do HGP, João Carlos Dias Medeiros ressalta as vantagens da gerência sobre o processo de esterilização “Previne infecções hospitalares, garante que a assistência seja realizada com a maior segurança possível ao usuário que necessita do serviço de saúde, automaticamente diminui o tempo de internação do paciente e reduz custos para gestão”, afirmou.

Redução da infecção hospitalar com chegada da Bioplus

Com a nova central funcionando, de acordo com a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do HGP, houve uma redução significativa, de infecção hospitalar, de 44% de janeiro a junho, comparado ao mesmo período do ano passado. “A CME terá, a partir de agora, um sistema de rastreabilidade informatizada que registra num banco de dados todas as etapas do processo, desde o recebimento do material até a entrega aos setores do hospital. Também foram implementados os procedimentos operacionais padrão, assim, padronizamos o atendimento, treinamos as equipes na mesma rotina e garantimos que os processos sejam executados da mesma forma. Além disso, os equipamentos passam por manutenções preventivas e corretivas, preconizadas pelos fabricantes, para que a CME tenha todas aprovações dos órgãos de controle”, esclareceu João Hugo Abdalla Santos , médico-infectologista da Bioplus.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também