CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Tocantins adere à campanha global para eliminação da Hanseníase

O Tocantins, por intermédio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) e Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems/TO), aderiu nesta quinta-feira, 20,  a Campanha global “Não esqueça a hanseníase”.  Uma iniciativa liderada pelo embaixador da Boa Vontade da Organização Mundial da Saúde (OMS), Yohei Sasakawa, que no Brasil é conduzida pelo Movimento pela Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan). A campanha tem o objetivo de chamar a atenção de governos, organizações e da população para a importância de manter as ações de controle da Hanseníase durante a pandemia de Covid-19.

No mundo, o Brasil ocupa o segundo lugar em prevalência da hanseníase, atrás apenas da Índia, com mais de 30 mil novos casos identificados a cada ano. Já o Tocantins é considerado um estado hiperendêmico, ou seja, quando a transmissão é intensa e persistente, atingindo todas as faixas etárias.  Em 2020, o Tocantins diagnosticou 868 novos casos de hanseníase, já em 2021 foram 759 casos. Na população menor de 15 anos, o Tocantins diagnosticou 35 novos casos de hanseníase em 2020 e 34 em 2021.

“A Hanseníase é uma doença silenciosa, negligenciada, causada por uma bactéria. A hanseníase é caracterizada, principalmente, por lesões na pele e nervos periféricos, com perda de sensibilidade ao calor, ao toque e à dor.  Uma doença que, apesar dos avanços da medicina, ainda atinge milhares de pessoas em todo o mundo não pode ser esquecida, esta campanha veio fortalecer o nosso trabalho”, reforça a coordenadora Estadual de Controle da Hanseníase, Regina Maria Figueiredo Garcia Teixeira.

“A hanseníase tem cura e, uma vez iniciado o tratamento, deixa de ser transmissível. Por isto é fundamental o diagnóstico precoce, inclusive com busca ativa. No Estado incentivamos todos os municípios a realizar ações para controle desta doença. Aderir a esta campanha global é mais um incentivo para o desenvolvimento das ações nos nossos municípios”, disse o Secretário de Estado da Saúde, Afonso Piva Santana.

Já o presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde, Rondinelly da Silva e Souza, reforça que “as equipes municipais de Saúde, sobretudo as que atuam na Estratégia de Saúde da Família (ESF), estão atentas a possíveis casos, a campanha vem salientar a necessidade de todos prestarem atenção nos sinais e sintomas da doença, principalmente no nosso Estado, com alto índice de contaminações”. (Da assessoria de imprensa)


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também