CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Em “A longa travessia”, jornalista e escritor Edivaldo Rodrigues conta a história de Porto em romance

Jornalista e escritor portuense Edivaldo Rodrigues (Foto: Rubens Gonçalves)
Em “A longa travessia”, jornalista e escritor Edivaldo Rodrigues conta a história de Porto em romance
5 (100%) 11 votos

Livros e Companhia

História de Porto em romance

O jornalista e escritor portuense Edivaldo Rodrigues já publicou 12 livros. Conhecido por seus contos e crônicas, ele acaba de publicar seu segundo romance, A longa travessia. Trata-se da história da formação de Porto Nacional, de forma romanceada, com base em fatos históricos. Confira a explicação do autor:


Feira Literária

A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Porto Nacional vai realizar entre os dias 19 e 23 de junho a 38ª Semana da Cultura e a II Feira Literária Portuense. O espaço será aberto para lançamento de livros, revistas, CDs, pesquisas científicas. Mas informações pelos telefones 99202 7710 e 3363 5319.

Meio século

O polivalente escritor brasileiro Sérgio Sant’Anna está completando 50 anos de literatura. Ele já publicou poesia, teatro, novelas e romances, mas se define como contista. Em homenagem ao seu meio século de escrita, a Companhia das Letras convidou quatro jovens escritores: Sérgio Rodrigues, Gustavo Pachego, Carola Saavedra e Emilio Fraia. Além de depoimentos sobre a obra de Sérgio Sant’Anna, eles também fizeram uma minientrevista com o autor. Confira: https://wavve.link/radiocompanhia.

Plágio

A escritora estadunidense Nora Roberts, que processa a brasileira Cristiane Ribeiro Allevato Serruya, por plágio, conseguiu sua primeira vitória. Em decisão liminar, a Justiça do Rio de Janeiro determinou a suspensão da venda de livros e-books e audiolivros de Cristiane no Brasil. Determinou também a inclusão na capa dos livros e nos links a expressão “suspensa a venda por ordem judicial”. (com informações do Estadão)

Lançamento

A Companhia das Letras vai relançar no próximo mês o clássico O jogo da amarelinha, do argentino Julio Cortázar. Publicado em 1963, o relato de amor entre um intelectual argentino no exílio, Horacio Oliveira, e uma misteriosa uruguaia, a Maga, ao acaso das ruas e das pontes de Paris, é um marco da literatura do século XX. Segundo a editora, a nova edição brasileira traz uma seleção de cartas do autor sobre a escrita e a recepção da obra. O livro já está disponível no formato e-book.

Antirromance

Em uma carta escrita em 1959, quando iniciava a escrita do que seria O jogo da amarelinhaCortázar chamou o livro de ‘antirromance’. “A verdade, a triste ou bela verdade, é que cada vez gosto menos de romances, da arte romanesca tal como é praticada nestes tempos. O que estou escrevendo agora será (se algum dia eu terminar) algo assim como um antirromance, uma tentativa de romper os moldes em que esse gênero está petrificado”.

Sociologia grátis

No momento em que o governo federal estuda excluir das universidades federais os cursos de Filosofia e Sociologia, o site onlinecursosgratuitos.com disponibiliza gratuitamente download de mais de 170 títulos de Sociologia. Confira neste link.

Literatura e segregação

A escritora Maya Angelou é sem dúvida uma das maiores ativistas do movimento negro nos Estados Unidos. Sua comovente história foi contada por ela no livro Eu sei porque os pássaros cantam na gaiola. Nascida em 1928, na cidade de St. Louis, Illinois, ela viveu entre Illinois e a Califórnia. Um dos acontecimentos mais terríveis de sua infância foi o abuso sexual que sofreu aos sete anos de idade, motivo pelo qual ficou cinco anos sem falar. Para piorar, ela sentia-se culpada pela morte do homem que abusou dela – seu padrasto. 

 

 

O que você está lendo?

Thiago Darin, filósofo“Através de personagens fictícias que poderiam muito bem ter sido reconhecidas em alguns figurões das redes sociais, de blogs ou de cursos online de pseudofilosofia, a pena arguta de Roberto Bolaño traça, em A Literatura Nazista na América (publicada pela primeira vez em português), perfis intelectuais ao mesmo tempo curiosos e assustadores, demonstrando que às vezes as caricaturas podem ser tão ou mais perigosas que os originais”.

 


 

 

RUBENS GONÇALVES
É jornalista no Tocantins
rubensgoncalvessilva@gmail.com

Leia também