CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Pesquisa da CNM aponta que 43% dos municípios do País não investiram em eventos de carnaval

Pesquisa da CNM aponta que 43% dos municípios do País não investiram em eventos de carnaval
avaliar matéria

Uma pesquisa da Confederação Nacional de Municípios (CNM) apontou que em 2020, pelo menos 43% das cidades brasileiras não investiram em eventos de carnaval. Procurando economizar gastos, a maioria das gestões afirmou que os recursos utilizados para festas serão realocados para outras áreas imporantes.

Recursos serão destinados para saúde, educação e infraestrutura

A pesquisa da CNM coletou respostas de 3.922 Municípios, o que representa 70,4% dos 5.568 existentes no Brasil. Questionados sobre onde a verba será realocada, os Municípios responderam: saúde (1.718), educação (1.374), infraestrutura (1.084), outros eventos culturais (937), funcionalismo municipal (480), fornecedores (429) e outras despesas (306). Durante a apuração, as prefeituras consultadas tiveram a opção de escolher mais de um item na resposta.

Lajeado optou em destinar recursos para outras áreas

No Tocantins, um dos municípios que optou por não realizar eventos no período de carnaval foi Lajeado. A prefeitura informou no início da semana a decisão, feita após análises feitas junto aos órgãos fiscalizadores e equipe da gestão do Executivo, que optou por economizar recursos para pagamentos de dívidas e investimentos em outras áreas emergenciais. Em entrevista à Coluna do CT na terça, 18, o prefeito Júnior Bandeira (PSB) informou que Lajeado tem “uma dívida previdenciária elevada junto ao INSS, que já está na ordem de R$ 3 milhões”.

Cenários mais favoráveis para 2021

A CNM analisa o cenário da economia brasileira mais estável, embora de forma tímida, com inflação e taxa de juros mais baixas e com projeções de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). A entidade destaca que com o cenário da economia brasileira mais estável, nos próximos anos os gestores possam decidir por mais investimentos em eventos como o carnaval, importantes para o aquecimento da economia local, o que resulta em aumento na geração de empregos e na arrecadação de impostos.

Retomada lenta da economia

De acordo com o confederação, em 2019 a retomada econômica foi lenta e que os gestores tiveram que agir com cautela para organizar os orçamentos, fazendo com que governos locais retirassem o apoio ao carnaval esse ano. Um dos motivos que podem explicar o cenário se deve à redução dos repasses de recursos federais e estaduais e à queda de arrecadação de tributos, destacou a Confederação Nacional de Municípios.

CDL vê boas expectativas para o comércio

As entidades envolvidas no Carnaval do Amor em Palmas, que será realizado na Praia da Graciosa entre os dias 21 e 25, constataram alta expectativa para o comércio na cidade. O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Palmas, Silvan Portilho, destacou que agora em 2020, a semana que antecede o carnaval já é considerada melhor que a registada no ano passado, de acordo com pesquisas feitas pela entidade junto aos comerciantes da Capital. “Esse formato de festa de carnaval tradicional já se demonstrou mais efetivo para o motor da economia, gerando fluxo em hotéis, restaurantes e vários outros comércios”, destacou.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: [email protected]

Leia também