CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Carlesse apresenta reforma a empresariado e fala em “dever de casa” para atrair investidores

Carlesse apresenta reforma a empresariado e fala em “dever de casa” para atrair investidores
5 (100%) 4 votos

Antes mesmo de se reunir com os representantes do funcionalismo público, o governador Mauro Carlesse (PHS) apresentou a reforma administrativa na noite desta quarta-feira, 6, para o empresariado tocantinense. Em pronunciamento, o chefe do Executivo defendeu as Medidas Provisórias como forma de transformar o Estado em um “indutor de desenvolvimento” e “gerador de empregos”. A meta é uma economia de R$ 496 milhões por ano.

“Queremos fazer do Tocantins um estado seguro para receber investidores. Por isso estamos fazendo o dever de casa, que é reduzir despesas, pagar em dia os nossos servidores e fornecedores. Com o Estado equilibrado vamos recuperar a capacidade de investimento para fomentar o desenvolvimento. Não é o Estado que tem que ser o maior empregador, mas tem que fomentar a geração de empregos na iniciativa privada”, disse o governador.

Mauro Carlesse fala em transformar Estado em um indutor de desenvolvimento (Foto: Tharson Lopes/Secom)

Após as apresentações dos secretários da Administração, Edson Cabral; e da Fazenda e Planejamento, Sandro Henrique Armando; os empresários fizeram uma avaliação da reforma administrativa. A Federação das Indústrias do Tocantins (Fieto) se fez presente por meio do representante da instituição no Conselho de Desenvolvimento Econômico (CDE), Esequiel Milhomem, e do vice-presidente da entidade, Emilson Vieira.  

Emilson Vieira parabenizou as ações e ratificou a importância da posição da indústria como ofertante dos empregos. “O que nós queremos como empresários é que o Estado seja indutor de desenvolvimento. Estas medidas vão trazer segurança ao investidor e dar condições para que o Estado tenha recursos para novamente investir.  Investia-se 30% da receita e hoje são apenas 2,5%”, disse o vice-presidente da Fieto.

“Vejo com muito bons olhos essa medida. Mostra que o Governo está com os pés no chão, pois essa iniciativa dará o fôlego que o Governo precisa para voltar a crescer”, acrescentou Cleber Junior, do Sindicato das Concessionárias e Distribuidores de Veículos, à Secretaria de Comunicação Social (Secom).

Ex-presidente da Associação Comercial e Industrial de Palmas, Fabiano do Vale também apreciou a reforma. “Eu nunca tinha visto um trabalho tão bem feito. E é bom que tenhamos acesso às informações corretas, pois muita gente distorce as coisas e confunde as pessoas. Mas o governo está de parabéns e conte conosco”, disse também à Secom.

Ao final da reunião, a equipe do governo foi convidada a realizar essa apresentação aos filiados de cada entidade e o convite foi prontamente aceito.

Presentes
Estavam presentes representantes das seguintes entidades:  Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio); Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae); Associação dos Distribuidores Atacadistas (Adati); Associação Comercial e Industrial de Palmas (Acipa); Associação Brasileira das Agências de Viagens (Abav); Federação das Indústrias (Fieto);  Federação das Microempresas, Empresas de Pequeno Porte e Empreendedor Individual (Femicro); Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel); Sindicato das Concessionárias e Distribuidores de Veículos (Sincodive); Federação da Agricultura e Pecuária (Faet);Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) , Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH).


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também