CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Carlesse projeta 20 mil novos postos de trabalho com aplicação dos recursos dos empréstimos

Carlesse projeta 20 mil novos postos de trabalho com aplicação dos recursos dos empréstimos
5 (100%) 10 votos

Prestes a assinar dois contratos de financiamento com a Caixa Econômica Federal (CEF), o governador Mauro Carlesse (DEM) já projeta os impactos positivos que os investimentos trarão ao Tocantins. Segundo o chefe do Executivo as obras estruturantes como rodovias, a ponte de Porto Nacional e o Hospital Geral de Gurupi poderá resultar na oferta de cerca 20 mil novas frentes de trabalho. O Executivo a contratação dos R$ 583 milhões em empréstimos na sexta-feira, 8, em solenidade do Palácio Araguaia.

Proporcionar melhores condições de vida

O governador afirma ser a primeira vez que um Estado consegue contemplar em uma mesma ação todos os seus municípios “Essa foi nossa proposta desde o início, fazer com que o Estado voltasse a investir para que as pessoas tivessem empregos. O Tocantins precisa disso, os pais de famílias estão esperando e nós vamos oficializar essa parceria e gerar em torno de 20 mil novos postos de trabalho para nossa população, e assim proporcionar melhores condições de vida”, afirmou o governador Mauro Carlesse.

Prefeitos convidados

Para a cerimônia de assinatura do contrato com a Caixa já estão sendo convidados todos os prefeitos dos 139 municípios, que receberão mais de R$ 1 milhão em obras a serem realizadas pelo governo em parceria com as gestões municipais. Também estarão presentes o presidente da Caixa, Pedro Duarte Guimarães, e presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM).

Responsável por mudar objeto

Apesar de não ter sido o autor do pedido dos empréstimos – feitos pelo então governador Marcelo Miranda (MDB), atualmente preso no âmbito da Operação 12º Trabalho -, Mauro Carlesse foi o principal responsável por garantir recursos para os 139 municípios. Para atender as prefeituras, o presidente da Assembleia Legislativa na época desconfigurou todo o projeto do Palácio Araguaia, abrindo mão da construção de anexo para a Casa de Leis e retirando $ 45 milhões dos R$ 86,5 milhões previstos para duplicação de trecho da TO-222 em Araguaína.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também