CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Com pouco mais de R$ 1 milhão arrecadado, Carlesse declara em parcial já ter gasto R$ 3,4 milhões

2
Com pouco mais de R$ 1 milhão arrecadado, Carlesse declara em parcial já ter gasto R$ 3,4 milhões
5 (100%) 1 voto

O governador e candidato à reeleição Mauro Carlesse (PHS) apresentou a prestação de contas parcial da campanha na tarde de quinta-feira, 13, data limite estabelecida pela Justiça Eleitoral. Os postulantes ao Palácio Araguaia do PSL, César Simoni, e do Psol, Bernadete Aparecida, também enviaram o relatório contábil de campanha na data.

Segundo dados do Sistema de Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais (DivulgaCand), Mauro Carlesse arrecadou até o dia 8 de setembro R$ 1.062.558,40 para a campanha. A totalidade destes recursos foi doada por agremiações políticas, sendo 94,11% vindo da direção nacional do Partido Humanista da Solidariedade (PHS) e 5,89% da direção estadual do Solidariedade (SD).

Apesar de arrecadar pouco mais de R$ 1 milhão, a campanha da coligação majoritária “Governo de Atitude” declarou ter contratado R$ 3.420.081,21 em despesas parcialmente. Do valor, apenas R$ 955.980,37 foram pagos pelo governador Mauro Carlesse.

O candidato do Partido Social Liberal (PSL) ao Palácio Araguaia, César Simoni, declarou ter arrecadado parcialmente apenas R$ 15.444,00 para a campanha. Quase metade da quantia – R$ 7.544,00 – doado pelo próprio postulante, tendo o restante vindo de pessoas físicas.  O PSL afirma ter gasto R$ 7.940,35 até 8 de setembro e pago somente R$ 57,35 desta dívida.

Já Bernadete Aparecida recebeu todos os recursos para a campanha do diretório estadual do Partido Socialismo e Liberdade (Psol): R$ 2.453,00 no total. A candidata a governadora declarou que ainda não assumiu despesas.

Os governadoriáveis Carlos Amastha (PSB), da coligação “A Verdadeira Mudança”; e Márlon Reis (Rede), da “Frente Alternativa” já haviam apresentado no dia 10 a prestação de contas parcial. A Justiça Eleitoral estabelece a obrigatoriedade aos candidatos apresentarem tal documentação entre os dias 9 e 13 de setembro dos anos eleitorais.

Segundo dados de Carlos Amastha no DivulgaCand, a campanha majoritária já arrecadou R$ 4.131.422,00, sendo R$ 2.899.822,00 oriundos de recursos próprios, vindos do próprio pessebista e do candidato a vice-governador da chapa, Oswaldo Stival (PSDB), o que equivale a 70,19% de todo o valor já arrecadado. A coligação “A Verdadeira Mudança” ainda recebeu R$ 1,2 milhão do diretório nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Em relação aos gastos, a coligação “A Verdadeira Mudança” afirma já ter contratado R$ 3.540.860,99 em despesas, o que equivale a 72,26% do limite de R$ 4,9 milhões para a campanha de governador no primeiro turno. Amastha já liquidou R$ 3.136.331,84 da quantia gasta, segundo dados da prestação de contas parcial no DivulgaCand.

Com a entrega parcial de contas também confirmada, Márlon Reis (Rede) declarou ter arrecadado R$ 263.663,20 até o momento, sendo a ampla maioria deste capital [94,31%] vindo do diretório estadual do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), sigla do candidato a vice-governador José Geraldo. O restante da arrecadação foi por meio de doação de pessoa física. A campanha ao Palácio Araguaia da “Frente Alternativa” ainda contratou pouco mais do que arrecadou. Já foram R$ 263.956,20 em despesas assumidas, sendo que R$ 262.956,20 já foi pago.

Leia também
Receba notícias do CT em seu e-mail
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...