CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

É preciso conhecer plano de governo dos candidatos, diz diretor da Fenafisco

0
É preciso conhecer plano de governo dos candidatos, diz diretor da Fenafisco
5 (100%) 1 voto

O diretor para Assuntos Parlamentares e Relações Institucionais da Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco), Pedro Lopes de Araújo, chamou a atenção do público para a consciência a respeito do plano de governo dos candidatos, durante palestra na quarta-feira, 19, na sede do Sindicato dos Auditores Fiscais do Tocantins (Sindifiscal). “Defendemos que as pessoas votem em quem quiser, mas têm que votar sabendo das ideias daquele candidato”, afirmou Araújo.

Segundo ele, não é possível encarar a política sem racionalidade. “Não se pode fantasiar uma candidatura, é preciso avaliar. Não há surpresa quando se avalia um plano de governo. Não se escolhe política como se escolhe time de futebol”, ressaltou.

A palestra foi promovida pelo Sindifiscal Tocantins, com a reflexão sobre participação política. Acompanharam a abertura do evento o presidente do Sindifiscal, João Paulo Coelho Araújo e o auditor fiscal e deputado estadual Nilton Franco (MDB), que pontuou seu nível de participação nas pautas de prioridade do Fisco.

Participação política
A palestra de Pedro Lopes de Araújo tratou também, entre outros temas, da Reforma Previdenciária, citando o engajamento da Fenafisco e dos sindicatos filiados contra o que chamou de “afrontas ao trabalhador contidas na propositura”. Ainda de acordo com ele, a reforma vai acontecer independente de quem for o próximo presidente do Brasil. “Por isso, precisamos criar uma rede de relacionamentos com parlamentares que entendem a gravidade de itens que retiram direitos e penalizam o povo brasileiro”, defendeu.

Ao denunciar o peso da carga tributária sobre a classe média, Pedro comentou a divisão de impostos sobre a renda incluindo, a Previdência Social e somado ao que se paga por tributo de consumo. “Nós pagamos tudo isso e ainda precisamos arcar com despesas relativas a saúde e educação. Essa política tributária que vivemos não é à toa. É o reflexo de uma escolha política que admite que o rico não pague imposto”, avaliou.

O auditor Luiz Melchiades classificou o evento como “fabuloso”. “Precisamos repetir oportunidades como essa, em que temos acesso a palestrantes com um conhecimento tão rico a respeito de política e da categoria”. Para Melchiades, ficou marcado o entendimento de que “precisamos eleger parlamentares que defendam o interesse do povo e os direitos da categoria”.

O presidente do Sindifiscal se disse realizado com a promoção da palestra. “Muitas vezes nós, da diretoria, por acompanhar de perto os melindres políticos do Estado, nos deparamos com lições que precisam ser compartilhadas com toda a categoria. Esse evento nos deu essa oportunidade. Que possamos avançar no apoio e reivindicação por um processo político justo, democrático, imparcial que defenda os interesses do povo e os direitos de todos os trabalhadores”, arrematou. (Com informações da Ascom do Sindifiscal)

Leia também
Receba notícias do CT em seu e-mail
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...