CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Kátia Abreu elogia ativista Malala e diz que educação garante empoderamento à mulher

Mais jovem ganhadora do Nobel da Paz foi baleada na cabeça por talibãs ao sair da escola quando tinha apenas 15 anos

0
Kátia Abreu elogia ativista Malala e diz que educação garante empoderamento à mulher
4 (80%) 2 votos

Em pronunciamento nessa quinta-feira, 12, a senadora Kátia Abreu (PDT) destacou a visita ao Brasil da ativista paquistanesa Malala Yousafzai, mais jovem ganhadora do Nobel da Paz da história. A senadora elogiou a luta da jovem pelos direitos das mulheres e disse que somente a educação é capaz de garantir o empoderamento e a emancipação das mulheres.

Malala, que visita o Brasil esta semana pela primeira vez, foi baleada na cabeça por talibãs ao sair da escola quando tinha apenas 15 anos. O ataque ocorreu porque a jovem questionava o regime vigente no Paquistão que proibia garotas de frequentarem a escola.

Desde que ganhou o Prêmio Nobel da Paz, em 2014, Malala roda o mundo para promover a importância do acesso à educação. Kátia Abreu elogiou a postura da jovem, segundo a qual sua maior “vingança” será educar a todos, inclusive as irmãs e filhas daqueles que a atacaram.

Kátia Abreu destacou que, no Brasil, 1,5 milhão de meninas estão fora da escola, realidade que o Estado tem obrigação de reverter. “Em favor da educação, quero me aliar à bandeira da Malala. Educação para as mulheres conquistarem emancipação e independência. Por uma questão de justiça e nada mais”.

Jovens tocantinenses
A parlamentar ainda citou dados alarmantes sobre a educação de jovens no Tocantins. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2015 mostra que, no estado, 18% dos rapazes entre 18 e 24 anos não estudam nem trabalham. Entre as garotas, esse percentual salta para 36%.

“No Tocantins, são quase 100 mil jovens de 15 a 29 anos sem trabalho e fora da escola. Eles estão vulneráveis a violência, drogas, gravidez na adolescência, desemprego, pobreza. Quem não estuda está desistindo da sua própria vida”, concluiu. (Com informações da assessoria de imprensa)


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também