CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Sem falar das CPIs, presidente da BRK garante a Carlesse investimentos de R$ 1,8 bi até 2025

Sem falar das CPIs, presidente da BRK garante a Carlesse investimentos de R$ 1,8 bi até 2025
avaliar matéria

O Palácio Araguaia mobilizou todo seu staff dos setores de regulamentação de serviços públicos (Juliana Matos, presidente da ATR), de saneamento (Romis Silva, presidente da ATS) e ambiental (Sebastião Albuquerque, presidente do Naturatins), para acompanharem a audiência da presidente da BRK Ambiental, Teresa Vernaglia, e do diretor da empresa no Tocantins, Thadeu Pinto, com o governador Mauro Carlesse (DEM), na manhã desta quarta-feira, 11.

Boas notícias a Carlesse

Em meio a muito fogo cruzado no Estado — são seis CPIs em algumas das principais cidades do Tocantins e ainda passou pela extinção de dois aditivos ao contrato de Palmas —, a BRK levou boas notícias ao governador. De acordo com a presidente da empresa, até 2025, serão investidos cerca R$ 1,8 bilhão nos 47 municípios em que presta serviço.

80% com rede de esgoto

Até a metade da próxima década, a BRK espera levar rede de esgotos a 80% da população destes municípios que atende. Ainda segundo a presidente da empresa, atualmente 99% da população dentro da sua área de concessão já recebe água tratada.

ETE Lontra em 2021

Vernaglia disse a Carlesse que já está prevista a construção de uma nova Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), em Araguaína, a ETE Lontra, que, segundo a presidente da BRK, utilizará tecnologia de ponta, com menor utilização de área, de água e que devolve a água à natureza com melhor qualidade. A previsão da empresa é que a obra esteja pronta até 2021.

Multa de mais de R$ 1,1 milhão

A BRK acabou de ser condenada pela Justiça por poluir o Córrego Lontra. A decisão da 1ª Vara Criminal de Araguaína, de abril, fala em “conduta negligente e criminosa” por lançar na água efluentes de uma estação de tratamento de esgoto fora dos parâmetros exigidos pela legislação ambiental. A empresa foi condenada a pagar multa equivalente a 1.200 salários mínimos (R$ 1.144.800).

Não se falou no assunto

Conforme a Coluna do CT apurou, a presidente não falou em nenhum momento sobre as CPIs — nas Câmaras de Paraíso, Gurupi, Miracema, Taguatinga, Porto Nacional e Araguaína  — ou sobre as críticas que a BRK vem sofrendo no Tocantins, de norte a sul.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também