CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Cacique javaé de Formoso do Araguaia é o primeiro indígena morto pela Covid-19 no Tocantins

O cacique Juraci Wasari Javaé, 79 anos, de Formoso do Araguaia, é o primeiro indígena morto pela Covid-19 no Tocantins. Ele faleceu na tarde desta quinta-feira, 9, no Hospital Regional de Gurupi, onde estava internado desde terça-feira, 7, com problemas de cardiopatia. Juraci é fundador da Aldeia São João na Ilha do Bananal, em Formoso. O corpo de Juraci Warasi será enterrado nesta sexta-feira, 10, na própria aldeia, conforme as tradições javaé.

De pai para filho

Juraci Warasi fundou a Aldeia São João em 1979 e foi o cacique até 2013, quando passou o comando para seu filho, Darcy Maurerri Javaé, ex-vereador de Formoso do Araguaia e agora pré-candidato novamente. A aldeia fica às margens do Rio Javaé, a 75 km de Formoso, e tem atualmente 57 famílias e 297 pessoas.

Grande líder

A líder indígena Narubia Werreia afirmou nas redes sociais que Juraci foi um grande líder do povo Javaé (Iny). “Uma tristeza profunda, que o Grande Espírito console e fortaleça todos os familiares, a comunidade da Aldeia São João e todos os nossos irmãos Javaé, que, além do luto, estão lutando contra essa doença em suas aldeias”, disse Narubia.

Explosão de Covid-19

Narubia contou à Coluna do CT que os índios da região de Formoso enfrentam uma “explosão” de casos da Covid-19. Pelo menos 80 pessoas foram contaminadas com a doença.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: [email protected]

Leia também