CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

CRM emite nota de desagravo a médicos tocantinenses após ataques de Henrique Prata

O Conselho Regional de Medicina do Tocantins (CRM) divulgou nesta sexta-feira, 10, uma nota de desagravo aos médicos do Estado após serem alvos de ataques do presidente da Fundação Pio XII, Henrique Prata, responsável pelo Hospital do Amor. A entidade refere-se ao episódio em que o fazendeiro filantropo atacou os profissionais tocantinenses ao criticar suposta interferência Palácio Araguaia na destinação de um acelerador linear. “A medicina que vi no Estado é menos que meia boca, o que tem aí é de quinta categoria”, chegou a disparar.

Médicos do Estado não estão dispostos a tolerar qualquer máculo às prerrogativas

A entidade defende seus representados e repudia as falas do presidente da Fundação Pio XII “Recebe o ofensor Henrique Prata, o mais veemente repúdio, posto que, os médicos deste Estado querem demonstrar à comunidade tocantinense que não estão dispostos a tolerar qualquer mácula às suas prerrogativas profissionais e manterão postura profissional altiva,  agindo sempre no estrito cumprimento dos deveres da Ética e da Moral”, escreve.

Leia a íntegra do desagravo do conselho:

NOTA DE DESAGRAVO PÚBLICO

 O Conselho Regional de Medicina do Estado do Tocantins, segundo decisão aprovada por unanimidade pelo seu Conselho Pleno, nos autos do Processo de Desagravo Público nº 001/2020, de 03 de junho de 2020, depois de procedidos os prazos legais,  vem a público desagravar os Médicos e a Medicina do Estado do Tocantins, ofendidos no seu exercício  pelo Senhor Henrique Prata – Presidente da Fundação Pio XII – Hospital do Amor,  fazendo publicar esta Nota de  Desagravo  na imprensa local, no portal desta Autarquia na web e no Diário Oficial do Estado.

Gize-se que o fato ocorreu em 29 de maio de 2020, quando o ofensor utilizou-se da rede social “Canal 63 Tocantins em 1º Lugar” para, em matéria jornalística, de forma incisiva e deselegante afirmar que: “A Medicina que vi no estado é de menos que meia boca, o que tem aí é de quinta categoria”, com ampla e rápida divulgação,  atingindo direta e pessoalmente a imagem, a honra e a dignidade dos Médicos e a Medicina deste Estado”.

O direito de exercer a Medicina e o respeito às atividades inerentes à profissão médica impõem para toda sociedade, a observância de tratamento compatível com a dignidade da Medicina.

Recebe o ofensor Henrique Prata, o mais veemente repúdio, posto que, os Médicos deste Estado querem demonstrar à comunidade Tocantinense que não estão dispostos a tolerar qualquer mácula às suas prerrogativas profissionais e manterão postura profissional altiva,  agindo sempre no estrito cumprimento dos deveres da Ética e da Moral. 

Palmas, 09 de julho de 2020

Jorge Pereira Guardiola
Presidente”


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: [email protected]

Leia também