CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Justiça quer que Estado convoque servidores para garantir funcionamento de leitos de UTIs no HRA

Decisão deste domingo, 2, do juiz plantonista Carlos Roberto de Sousa Dutra determina ao governo estadual a convocação de profissionais de saúde do quadro do Hospital Regional de Araguaína (HRA) na quantidade suficiente para o funcionamento integral dos 17 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de Covid-19 existentes naquela unidade hospitalar. A sentença atende pedido do Ministério Público (MPE) e o Executivo tem 24 horas para cumpri-la.

O pedido

Em petição apresentada no sábado, 1º, o promotor Saulo Vinhal da Costa informou que a rede de leitos de UTI para adultos colapsou em toda a região norte tocantinense, não existindo nenhum leito em operação vago. Isto, apesar de o HRA possuir sete leitos de UTI Covid que estão habilitados porém ociosos, em razão da falta de profissionais médicos. Na manhã desta segunda-feira, 3, o Tocantins tinha 35 das 47 unidades de terapia intensiva ocupadas, com o Hospital Geral de Palmas com a situação mais preocupante, com taxa de ocupação de 95%.

Cenário

Na petição, o MPE também informou que o HRA dispõe atualmente de 200 médicos, a maior parte deles com vínculo estatutário, e ainda lembrou que é possível a convocação complementar de médicos vinculados a outros órgãos públicos da rede estadual, como Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros, para que atuem junto aos sete leitos de UTI que estão ociosos. (Com informações do MPE)


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também