CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.
governo-mobile-2

Mais 58 professores iniciam formação para trabalhar com alunos autistas no TO

A Educação Especial no Tocantins vai ganhar reforço com o ingresso de mais 50 professores das redes públicas estadual e municipal de ensino no curso de Pós-graduação Lato Sensu em Transtorno do Espectro Autista (TEA) no Âmbito das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC), e oito na Pós-graduação Stricto Sensu em Modelagem Computacional, da Universidade Federal do Tocantins (UFT). A aula inaugural das turmas da especialização e de mestrado e doutorado será realizada virtualmente nesta sexta-feira (23), às 19h, com transmissão ao vivo via YouTube, pela TV Seduc e canal do Projeto TEA-TDIC (youtube.com/c/projetotea-tdic).

Além de alunos, professores e coordenadores dos cursos, o evento contará com a participação do reitor da UFT, Luiz Eduardo Bovolato; do senador Eduardo Gomes, responsável por viabilizar os recursos para o projeto; da secretária estadual da Educação, Juventude e Esportes, Adriana Aguiar; do secretário-executivo da Seduc, Robson Vila Nova lopes; do presidente do Fórum Estadual de Educação, Alan Bitar, entre outras autoridades.

Tanto aos vagas do curso de especialização quanto as de mestrado e doutorado são ofertadas por meio do Projeto de Pesquisa e Extensão em Transtorno do Espectro Autista no Âmbito das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TEA-TDIC), cujo objetivo é aprofundar o olhar sobre o transtorno do espectro autista e as tecnologias digitais de informação e comunicação na formação docente. O Projeto é desenvolvido através do Programa de Pós-Graduação em Modelagem Computacional de Sistemas (PPGMCS) e pelo Instituto de Pesquisa e Extensão em Desenvolvimento Regional da UFT (IPEX-Regional),em parceria com a Seduc.

Outros 50 professores da rede estadual ingressaram na primeira turma da especialização em TEA-TDIC em junho deste ano e já estão produzindo tecnologias para serem trabalhadas em sala de aula com alunos autistas. Além de promover a qualificação e o aprofundamento teórico-prático dos professores-alunos, o curso visa criar condições para que o profissional compreenda as características específicas do TEA e construa práticas de inclusão em diferentes ambientes.

Já as vagas da Pós-graduação Stricto Sensu em Modelagem Computacional, através da parceria do Projeto TEA-TDIC e Seduc, são para o desenvolvimento de pesquisas que contribuam com a educação especial voltada para alunos autistas, bem como para a formação de profissionais para o uso da modelagem computacional.

Outras ações

Além dos cursos de pós-graduação lato sensu e stricto sensu, o projeto TEA-TDIC, que é coordenado pelos professores doutores George França e Kátia Rose Pinho, conta ainda com a realização de ciclos de palestras, realizado por meio de lives quinzenais, pelo canal do projeto no Youtube. Também prevê a produção de uma cartilha informativa sobre o TEA, um livro e um vídeo-book. (Da assessoria de imprensa)


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também