CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Rubens Gonçalves | 2ª Feira Literária de Porto e nova tradução de “O apanhador no campo de centeio”

Rubens Gonçalves | 2ª Feira Literária de Porto e nova tradução de “O apanhador no campo de centeio”
5 (100%) 10 votos

Livros e Companhia

(Foto: Secom Porto)

Feira Literária

Em sua segunda edição, a Feira Literária Portuense (Flip), que acontece em Porto Nacional até este domingo, 23, reúne 150 escritores de vários estados do país, com o lançamento de 71 obras inéditas, a participação de 40 empreendedores e 32 estandes, consolidando o evento como a maior feira literária do Centro-Norte do Brasil. A Flip faz parte da programação da 38ª Semana da Cultura da cidade, realizada no Espaço Cultural Beira Rio, na orla de Porto

Biblioteca

Durante a cerimônia de abertura da 38ª Semana da Cultura e 2ª Feira Literária de Porto Nacional, na quarta-feira, 19, o secretário municipal da Cultura e do Turismo, Arnaldo Bahia, anunciou a assinatura da ordem de serviço, pelo prefeito Joaquim Maia, que dará início imediato na reconstrução e revitalização da Biblioteca Municipal Eli Brasiliense, localizada no centro da cidade, cujo prédio está deteriorado e desativado.

Nova tradução

O clássico O apanhador no campo de centeio, de J. D. Salinger (1919-2010), acaba de ganhar nova tradução. Com mais de 73 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo desde o seu lançamento, em 1951, a obra chega às livrarias pela editora Todavia, depois de mais de 50 anos no catálogo da Editora do Autor.

A obra

Um dos romances mais revolucionários do século XX, O apanhador no campo de centeio é a representação definitiva da juventude na literatura; influenciou e marcou gerações de leitores com sua visão crua da adolescência, sua prosa ágil e desbocada e seu humor feroz e anárquico. A nova edição, já à venda pela internet e nas livrarias, tem tradução de Caetano W. Galindo e, pela primeira vez, traz a capa original de seu lançamento.

No cinema I

A vida, a carreira e a trajetória de J.D. Salinger ganhou as telas de cinema no ano passado com o longa O rebelde no campo de centeio, dirigido por Danny Strong. Uma das principais curiosidades, retratadas no longa – de uma hora e 46 minutos -, é o fato de que o autor esteve diretamente envolvido na Segunda Guerra Mundial como soldado.

No cinema II

O apanhador no campo de centeio está presente também no filme Teoria da conspiração, de 1997. No longa Jerry Fletcher (Mel Gibson) é um motorista de taxi que critica o governo e fala sempre da existência de uma conspiração envolvendo altos escalões. Ele ama Alice Sutton (Julia Roberts), uma mulher que trabalha para o governo, mas em quem Jerry acredita. Quando faz alvoroço no Departamento de Justiça para falar com Alice, ninguém lhe dá atenção sobre suas teorias, que envolvem alienígenas e assassinatos. No entanto, ele escreve algo em seu jornal que alguém acredita, pois decidem matá-lo de qualquer jeito.

Lançamento

As origens do nacionalismo político brasileiro, os resquícios patriarcais do colonialismo e as influências europeias. Essas e outras questões tangentes ao projeto de nação idealizado por aqueles responsáveis pela fundação do País estão presentes no lançamento deste mês: Instituições políticas brasileiras (vol.259),do historiador, jurista, sociólogo e membro da Academia Brasileira de Letras Francisco José de Oliveira Viana. A obra é da Editora Senado e pode ser adquirida por R$ 35 e com frete grátis no site da livraria.

Católicos

A Globo Livros está publicando uma série de biografias de religiosos, que inclui títulos como Aparecida, Milagres, Francisco e Maria. Fátima é a publicação mais recente. Escrito por Berthaldo Soares e Kenya Camerotte Soares, a obra reúne informações inéditas por meio de incansáveis pesquisas.

Ouvir livros

Você já ouviu um livro? Se não, saiba que o mercado dos audibooks está em expansão no país. Não há dados disponíveis sobre o setor, mas o interesse de empresas por livros falados revelam sua tendência de crescimento. Entre os principais produtores desse tipo de conteúdo estão a Ubook e a Tocalivros, sem contar a multinacional a Audible, da Amazon.

Ler e ouvir

Em razão da poluição sonora – para aqueles que não têm o sossego de uma chácara, por exemplo, para suas leituras -, este colunista sugere a audição de audiobooks com a leitura simultaneamente da obra ouvida. A dica vale também para aqueles que, mesmo no sossego, têm dificuldade para se concentrar na leitura.

Bruxo do Cosme Velho

Este mês comemora-se 180 anos de nascimento de Machado de Assis, nascido em 21 de junho de 1839. Em razão da data, voltou as discussões sobre qual o melhor livro do Bruxo do Cosme Velho. A julgar pelos debates na internet, entre críticos e leitores em geral, as preferências apontam para Memórias póstumas de Brás Cuba e Dom Casmurro. Mas a obra do maior escritor do Brasil de todos os tempos vai muito além desses dois títulos – ele publicou nada menos que 600 crônicas, 200 contos e dez romances, além de diversos folhetins e peças teatrais.


 

RUBENS GONÇALVES
É jornalista no Tocantins
rubensgoncalvessilva@gmail.com


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também