CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Associação Comercial de Porto diz que interdição de ponte foi “intempestiva” e “sem amparo técnico”

Associação Comercial de Porto diz que interdição de ponte foi “intempestiva” e “sem amparo técnico”
5 (100%) 1 voto

O presidente da Associação Comercial, Industrial, Serviços e Agropastoril de Porto Nacional (Acisa-PN), Wilson Neves da Silva, afirmou em nota pública que a interdição da ponte da cidade pelo governador Mauro Carlesse (PHS) foi feita de “forma intempestiva” e “sem amparo técnico”. A travessia sobre o Rio Tocantins no município foi interditada para carros e caminhões na quinta-feira, 7. Na manhã deste domingo, 10, os moradores realizaram um protesto pela gratuidade da balsa que está sendo instalada no local e pela construção da nova ponte.

Segundo a nota do presidente da Acisa-PN, a interdição deixou o município e os moradores da margem esquerda isolados, o que tem trazido prejuízos para o comércio, indústria e turismo, como hotéis, restaurantes, comerciantes nas praias de Porto Nacional.

— LEIA MAIS: Tudo que foi publicado no CT sobre a Ponte de Porto Nacional

Confira a íntegra da nota:

“NOTA PÚBLICA

A Associação Comercial, Industrial, Serviços e Agropastoril de Porto Nacional (Acisa-PN), vem solidarizar com os seus associados e com a comunidade portuense e repudiar a forma intempestiva tomada pelo Governador Mauro Carlesse, que sem amparo técnico decidiu bloquear o acesso da Ponte sobre o Rio Tocantins, em Porto Nacional, deixando o município e os moradores da margem esquerda isolados o que tem trazido prejuízo para o comércio, indústria e turismo, como hotéis, restaurantes, comerciantes nas praias de Porto Nacional, uma vez que inúmeros serviços foram suspensos.

Atualmente a ponte estabelece relações econômicas entre as comunidades, o que resulta em uma relação comercial forte para a Região e o Tocantins. A Acisa-PN, reitera o respeito a decisão do Executivo, no entanto, solicitamos que o senhor Governador Mauro Carlesse reveja tal decisão e, se possível, libere  até a conclusão do laudo técnico, o tráfego de veículos de passeios e motos, assim como dos ônibus que fazem o transporte intermunicipal e interestadual, que suspenderam os serviços à população.

Solicitamos a construção de porto, destinado ao atracamento da balsa para a travessia de caminhões, máquinas agrícolas, e veículos de transporte de cargas. 

A diretoria da Acisa-PN se coloca a disposição do Governo do Estado do Tocantins em contribuir para que juntos, por meio de diálogo, sejam discutidas alternativas eficazes e rápidas para que a sociedade e o comércio sofram o menor impacto possível com a interdição da ponte.

Porto Nacional, 9 de fevereiro de 2019

Wilson Neves da Silva
Presidente da Acisa-PN


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também