CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Dulce indica ex-prefeito Eurivaldo Gomes para comandar o MDB de Tocantinópolis; ele é aliado do presidente destituído

A deputada federal Dulce Miranda indicou para comandar o diretório do MDB de Tocantinópolis o pré-candidato e ex-prefeito Eurivaldo Gomes, aliado do presidente destituído no dia 24 de junho, o advogado Eduardo Bandeira de Melo Queiroz, que ainda ficou como membro da comissão indicada pela parlamentar.

Venceu a queda-de-braço

Os deputados estaduais Jair Farias e Valdemar Júnior também queriam participar da escolha, mas Dulce insistiu que a indicação seria dela e venceu a queda-de-braço.

Indicações na comissão

Conforme a Coluna do CT apurou, são indicações de Dulce o presidente Eurivaldo e os membros da nova comissão Mardonio Vilanova Queiroz e Patrícia do Egito Araújo. Valdemar indicou o presidente destituído, Eduardo Bandeira de Melo Queiroz.

Leia mais

Irregularidades no processo de eleição do diretório

A executiva regional do MDB destituiu por 3 votos a 2 o diretório de Tocantinópolis, presidido pelo advogado Eduardo Bandeira de Melo Queiroz. A decisão foi com base no requerimento protocolado pelo delegado à Convenção Estadual, Marcello Resende Queiroz Santos, e pela emedebista da cidade Adalgiza Maria Queiroz Santos. Eles apontaram supostas irregularidades no processo de eleição do diretório do município. Entre elas, o descumprimento do prazo para publicar a convocação para a convenção municipal, que ainda teria sido realizada “de forma clandestina”. Além disso, o diretório é quase todo composto por familiares do agora ex-presidente: pais, tios e primos.

Reviravolta racha oposição

O MDB de Tocantinópolis passou por uma reviravolta que rachou a oposição ao prefeito Paulo Gomes (PSD). Eurivaldo rompeu o acordo que havia feito em fevereiro com o outro nome do campo oposicionista, Salomão Barros (SD). Com mediação dos deputados estaduais emedebistas Valdemar Júnior e Jair Farias, o acordo propunha que Eurivaldo e Salomão se filiariam ao MDB e quem estivesse à frente próximo às convenções encabeçaria a chapa e o outro seria vice. “Queriam me dar uma rasteira”, disse, porém, Eurivaldo à Coluna do CT em junho.

Quer isolá-lo

Para ele, o grupo de Salomão queria isolá-lo, assim, o MDB achou por bem romper. Salomão, então, foi desconvidado pelo diretório de Tocantinópolis e acabou se filiando ao Solidariedade, do deputado estadual Vilmar de Oliveira.

Dividir a oposição

Já o ex-emedebista e vereador Elson Ribeiro (PSC) acusa Eurivaldo de estar sob a influência do ex-deputado estadual José Bonifácio, pai do prefeito Paulinho Gomes, para dividir a oposição. Ribeiro afirmou que a virada de mesa fez com que ele deixasse o MDB. “Paulinho não se elege se a oposição estiver unida e, por isso, estão agindo para rachá-la”, avaliou o vereador, também no início do mês.

A comissão indicada:

Exercício de 3.8 a 3.12.2020

Presidente: Eurivaldo Gomes
Tesoureira: Patrícia do Egito Araújo

Membros da comissão

Eduardo Bandeira de Melo Queiroz
Marcio Kley Soares Brandão
Mardonio Vilanova Queiroz


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também