CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Iranilson Mota é exonerado da de Segurança e Mobilidade Urbana um dia após audiência na Câmara; ele ficou só 12 dias no cargo

Iranilson Mota é exonerado da de Segurança e Mobilidade Urbana um dia após audiência na Câmara; ele ficou só 12 dias no cargo
5 (100%) 10 votos

Nem deu tempo de esquentar a cadeira e o secretário municipal de Segurança e Mobilidade Urbana, Iranilson Mota, já foi exonerado do cargo, “a pedido”, pela prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB). Ele ficou só 12 dias à frente da pasta. A medida foi publicada no Diário Oficial do Município nessa quarta-feira, 6, e ocorre um dia após uma tensa audiência na Comissão de Administração Pública, em que o Paço foi duramente questionado pelo vereador Tiago Andrino (PSB).

Convite irrecusável

Em nota, o ex-secretário afirmou que recebeu no dia 4 “um convite já esperado para assumir a representação nacional de uma empresa de Treinamento e Liderança”, que considerou “irrecusável”. Isso porque, disse Mota, a empresa está em franco crescimento no Brasil e agora com o processo de internacionalização. “O que deixará Palmas e o Tocantins na rota de grandes eventos para formação de lideranças”, afirmou.

O motivo

Segundo ele, este foi o motivo que o levou a deixar o cargo de Secretário Municipal de Segurança e Mobilidade Urbana. Mota afirmou que “agradece imensamente o convite e a confiança da prefeita Cinthia Ribeiro ao pedir a sua exoneração”.

Completamente desestruturada

A audiência dessa quarta tinha como objetivo tratar do trânsito e mobilidade da Capital. Andrino acusa a gestão de Cinthia de desestruturar complemente a fiscalização do setor. Segundo o vereador, a prefeitura está há um ano sem processar multas e, com isso, deixando de arrecadar cerca de R$ 6 milhões. Isso porque foram anulados os decretos nº 108, de 1º de Julho de 2008, que instituiu a Comissão de Julgamento de Infrações (CJI), e o de nº 106, de 4 de Julho de 2008, que instituiu os membros da Junta Administrativa de Defesa de Autuação (Jada). “Os recursos de multas de carros particulares não estão sendo processados, ou seja, quem recorre, suspende, pois não há comissão para julgar”, explicou o parlamentar.

Sem guincho

Além disso, ele disse que não mais há convênio com empresa de guincho, prejudicando a realização de blitz e que a emenda que destinou à secretaria, para aquisição de material como cones, não foi executada, atingindo o funcionamento da Área de Proteção ao Ciclismo de Competição. “Decidiram extinguir a ciclofaixa, ao invés de viabilizar o funcionamento”, lamentou.

Três secretários em 1 ano

O vereador lembrou que já são três secretários de Segurança e Mobilidade Urbana em um período aproximado de um ano. Além de Iranilson, a tenente-coronel da Polícia Militar Welere Gomes Barbosa Silveira e a major Denise Marcela Guimarães e Silva Gomes passaram por lá. “Esse rodízio dificulta o avanço em diálogos, como a regulamentação do trabalho dos motoristas de aplicativo”, criticou Andrino. Segundo disse, os motoristas por aplicativos que estão todos na clandestinidade. “Os motoristas que não querem ser piratas estão sendo tratados como piratas injustamente pela omissão do poder público”, afirmou.

Nada a declarar

Na sessão, Andrino chegou a indagar fortemente o diretor de Transporte da Secretaria Municipal de Segurança e Mobilidade Urbana, Diogo Nunes, que parece ter ficado sem saber o que responder. Confira:

  • Matéria atualizada às 14h17

COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: [email protected]

Leia também