CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

TRE-TO absolve Olyntho: testemunhas confirmam que os R$ 500 mil eram da avó do deputado e para compra de gado

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-TO) absolveu por unanimidade na noite desta terça-feira, 3, o deputado estadual Olyntho Neto (PSDB) na ação cautelar movida pelo Ministério Público Eleitoral, por conta da apreensão de R$ 500 mil em dinheiro com o irmão dele, na semana da eleição ordinária de outubro do ano passado. O MPE queria a cassação do mandato de Olyntho.

Não houve crime eleitoral

Os juízes acompanharam o relator do caso, Marcelo Cordeiro, que entendeu que não houve crime eleitoral, já que o dinheiro não foi utilizado na campanha, e por ter ficado provado nos autos a origem lícita dos valores sacados pelo irmão do deputado. Conforme a decisão, o dinheiro, como foi informado na época, pertencia mesmo à avó de 86 anos de Olyntho. Era parte dos R$ 2 milhões que ela conseguiu na venda de uma fazenda que herdou. Os R$ 500 mil seriam utilizados para a compra de gado.

Testemunhas confirmam história

De acordo com o advogado de defesa, Juvenal Klayber, a história foi confirmada pela avó, bem como a origem lícita pelo gerente do banco, entre outras testemunhas. O advogado ainda afirmou que é prática no interior comprar gado com dinheiro em espécie e especialistas testemunharam que o período, final de outubro, é o melhor para esta operação, já que é de mudança de pastagem.

Acreditava na Justiça

O deputado disse que sempre acreditou na Justiça e, em razão disso, tinha “plenas convicções desse resultado”, pois nenhum ato irregular, garantiu, foi cometido por ele ou por qualquer membro da sua família.

Assista a seguir a sustentação do Ministério Público e da defesa e o voto do relator:


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: [email protected]

Leia também