CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Nilmar Ruiz / A vida vista de fora

Nilmar Ruiz / A vida vista de fora
5 (100%) 10 votos

Cheguei de viagem! Eram inicialmente dez dias, dobrou para vinte e terminou em vinte dois, por conta da companhia aérea. Muitas oportunidades de uma só vez. Visitar quatro estados do Nordeste, ficar em casa de parentes e matar a saudade dos familiares. Rever amigos e curtir os novos “points” da cidade do marido. Depois, oito dias num resort com vinte sete pessoas: marido, mãe, irmãs, cunhados, amigas e amigos, daqueles quase irmãos com mais de trinta anos de amizade. E, para terminar… só nós dois… em Pipa no Rio Grande do Norte! Mas a viagem não havia acabado… o vôo atrasou e ganhamos mais dois dias em Fortaleza. Imagine dias maravilhosos? Sem defeito?

Toda vez que saio da rotina do dia-a-dia, que dou um tempo no trabalho e que vivo novas experiências, as idéias ficam mais claras e mais criativas. É como se eu tivesse um feedback generalizado das coisas que venho fazendo

NILMAR RUIZ É escritora e palestrante

Toda vez que saio da rotina do dia-a-dia, que dou um tempo no trabalho e que vivo novas experiências, as idéias ficam mais claras e mais criativas. É como se eu tivesse um feedback generalizado das coisas que venho fazendo. Conecto melhor o que estou estudando, ratifico ou retifico minhas concepções e amplio, um pouco mais, a minha consciência. É como se eu estivesse vendo a vida de fora. A PNL trabalha isso! Quando você amplia o seu território e vê de um outro foco,   tem acesso a diferentes pontos de vista e a muitas outras possibilidades.

Tive a oportunidade de sentir e observar a importância de como o estado em que você está, interfere em tudo. Não só no que se refere a forma como você vê e encara os acontecimentos, como também como você atrai coisas boas e ruins. Aquelas frases que gosto de repetir: “O mundo tem a cor que você pinta” e “ O vento sopra na sua direção quando você alinha as velas do seu barco” foram exemplificadas e concretizadas a todo momento.

Foi impressionante! As pessoas de bem com a vida, que viam o lado bom das coisas, se encantavam com cada detalhe. O lugar era lindo, a comida maravilhosa, as acomodações perfeitas. Tudo era motivo de satisfação, alegria e gratidão. Para  outros, tudo incomodava. O lugar era muito longe, o mar estava feio, a comida não era do agrado, os serviços ruins, as acomodações desarrumadas, reclamavam até do vento muito forte.  E sabe  aquela história de que você atrai o que você pensa? Que parece que o “cão” atenta? Não sobrava mesa disponível para a refeição… o prato caia… o carro quebrava… era mosquito mordendo…dor de cabeça…resfriado…

Os fundamentos da Auto Reprogramação estavam ali explícitos. “A felicidade está dentro de você”, não adianta procurar nos outros e em outros lugares e “ Os problemas e as soluções, também.”

Nessa viagem outro fato reforçou o que representam o estado de ânimo, a esperança e a fé, na nossa vida. Junto conosco estava uma pessoa diagnosticada com câncer e com cirurgia marcada para dois dias após o retorno. Brincou o tempo todo, não tocou no assunto, curtiu cada momento com muita alegria e quando alguém se referia a doença, ela repetia: Já deu tudo certo! E deu! Os resultados da operação e a recuperação surpreenderam até os médicos. Quando dizem a ela, que só passaram alguns  dias e ainda falta muito para  voltar para a vida normal, ela corrige: já passaram vários dias e logo estarei de volta à todas as minhas atividades.

É como a história do copo com água pela metade. Quem percebe sempre o lado bom das coisas e mantém bom estado ânimo, enxerga o copo quase cheio. Ao contrário, vê o copo quase vazio.

Quantas reflexões! Quanto aprendizado nesses dias! É muito bom olhar a vida de fora para dentro.  Conhecer melhor a mim mesma. Testar os limites. Estabelecer novos planos. Agradecer, profundamente, todas as oportunidades que a vida tem me oferecido, entender que todas as escolhas que fiz foram as melhores naquele momento e situação. Exercitar a compaixão e o amor incondicional, acreditando que todas as pessoas estão certas de acordo com o seu ponto de vista e que cada uma tem o seu próprio mapa e a sua realidade.

Recebi uma mensagem que tem tudo a ver comigo nesse momento:

“Na minha vida quero menos checkup e mais checkin”.


NILMAR GAVINO RUIZ
É professora, ex-secretária da educação, ex-prefeita de Palmas e ex-deputada federal. É co-autora da ARH – Auto Reprogramação Humana –  e palestrante.
nilruiz@uol.com.br


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também