CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Para magistrados, associações, “por retaliação”, retomaram assunto antigo como se fosse atual

Para magistrados, associações, “por retaliação”, retomaram assunto antigo como se fosse atual
5 (100%) 10 votos

Coluna do CT

Informação requentada

Magistrados disseram à coluna que desconhecem qualquer debate neste momento sobre a ação da Associação dos Magistrados do Tocantins (Asmeto) para incorporar os 11,98% da unidade real de valor (URV) aos salários dos juízes do Estado, como afirmam os Sindicatos dos Serventuários e Servidores do Judiciário (Sinsjusto) e dos Oficiais de Justiça (Sindojus). Para eles, a informação parece ter sido “requentada” como forma retaliação porque o Judiciário negou aos servidores do Tribunal de Justiça a reposição das perdas da URV.

Retaliação dos servidores

Conforme os magistrados ouvidos pela coluna, o TJTO não fez a incorporação aos magistrados e o assunto já está encerrado. “Na verdade, isso é uma retaliação dos servidores por causa da sentença que negou a URV para eles”, avaliou um magistrado, que preferiu não ser identificado. “Provocaram o ressurgimento de um assunto antigo para fazer parecer atual, mas é um debate que não existe no âmbito do Tribunal”, assegurou.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também