CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Carlesse vai mexer na equipe para “acelerar resultados”; família de Moisés toma chá de cadeira no Palácio

Palácio Araguaia, sede do governo do Tocantins (Foto: Aldemar Ribeiro)
Carlesse vai mexer na equipe para “acelerar resultados”; família de Moisés toma chá de cadeira no Palácio
4.7 (94.55%) 11 votos

Vai mexer no tabuleiro

O governador Mauro Carlesse (PHS) vai mexer na equipe nos próximos dias. O assunto é guardado a sete chaves pela alta cúpula do Palácio, mas é certo que Carlesse fará alguns ajustes para acelerar resultados. Conforme palacianos, após quatro meses do segundo mandato, alguns setores ainda derrapam e precisam ser readaptados.

Partem na segunda

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do PreviPalmas viaja na segunda-feira, 6, para Belém (Pará), onde ouvirá na terça-feira, 7, o empresário preso Elton Felix Gobi Lira. A empresa de Lira prestou serviços ao PreviPalmas e ele deu detalhes de operações no instituto durante depoimento à Polícia Federal do Pará. Por isso, a CPI quer ouvi-lo.

Quem vai

Seguirão os vereadores Milton Neris (PP), Laudecy Coimbra (SD), Tiago Andrino (PSB), Vandim do Povo (DC) e Moisemar Marinho (PDT), todos membros da CPI, acompanhados de dois técnicos legislativos. Um deles, o consultor jurídico da comissão, Ricardo Eustáquio. Fora eles, por conta própria e autorização do sistema prisional, seguirá também o advogado Leandro Manzano, que defende o ex-prefeito Carlos Amastha (PSB).

Quem, por enquanto, não vai

Já os presidentes do Sindicato dos Servidores de Palmas (Sisemp), Hegel Albuquerque, e do Sindicato das Guardas Metropolitanas do Estado do Tocantins (Sigmep-TO), Gilmar Fernandes Cunha, ainda aguardam autorização do no Centro de Detenção Provisória de Icoaraci, em Belém (PA), onde o empresário está preso.

Chá de espera no Palácio

Como a coluna anunciou nessa quinta-feira, 2, a família do prefeito de Miracema, Moisés da Sercon, assassinado em agosto, seria recebido de manhã pelo governador Mauro Carlesse. Depois transferiram para a tarde. Os familiares saíram do Palácio quase 22 horas sem serem recebidos e ainda tiveram o descaramento de pedir para que voltassem nesta sexta-feira, 3.

Abalada

A viúva de Moisés, Camila, ficou muito abalada com a desconsideração e constrangimento que passou no Palácio, e ainda não está bem. A família acabou aceitando voltar semana que vem para falar com o governador.

Mal assessorado

O irmão de Moisés, Fidel Costa, contou à coluna que foram oito meses tentando essa audiência com o governador. “E, na hora, um desrespeito desses. Se foi a assessoria que errou, então, está mal assessorado”, desabafou.

Ainda sem dois investigadores

Outra informação negativa recebida pela família é que, apesar da garantia da Secretaria de Segurança Pública, os dois investigadores que deixaram o grupo que investiga o assassinato de Moisés não foram substituídos até agora. A SSP disse à família que tinha reposto um profissional, mas Fidel contou à coluna que isso não ocorreu.

Clima esquentou em Axixá

O clima esquentou na sessão dessa quinta-feira na Câmara de Axixá. É que o vereador Mauro do Bonfim (DC) disse que seu colega Henrique Santana (PSC) teria vendido um parecer na Comissão de Finanças na tentativa de reprovar as contas de 2015 do ex-prefeito Auri-Wulange Ribeiro Jorge.

Imóvel por conta da prefeitura

Segundo Bonfim, Santana alugou um prédio para a prefeitura e o imóvel passaria por uma reforma completa às custas do erário em troca do parecer contra Auri-Wulange.

É uma ‘verdadeira mentira’

À coluna, o vereador Henrique Santana classificou a declaração de “uma verdadeira mentira”. “Não recebi nada da prefeitura, tenho um prédio alugado para a prefeitura, onde funciona uma escola e toda despesa está sendo feita do meu próprio bolso. Simplesmente utilizei uma máquina da prefeitura para arrancar um piso de uma quadra porque a pressão está muito grande aqui. Meus alunos da escola não têm onde treinar e todas escolas têm espaço, menos a minha. Então, estou ampliando seis metros apenas na estrutura da escola e eles estão acusando, dizendo que usei a estrutura da prefeitura”, rebateu Santana.

O problema são as eleições

Segundo o vereador, o “que rola de verdade” é que as eleições de 2020 estão se aproximando e Bonfim estaria querendo “se apresentar principalmente para o público do ex-prefeito” como opção. “Por ter certeza de que o ex-prefeito [Auri-Wulange] não tem mais como registrar a candidatura porque foram rejeitados os balancetes dele”, afirmou Santana.

Corda de um pescoço para outro

Ele contou que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) apontou 22 irregularidade nas contas de 2015 do ex-prefeito e que, de 2016, “não existe nem o balancete”. “Então, eu não tenho como tirar a corda do pescoço do ex-prefeito e colocar no meu, tenho que fazer o meu trabalho de vereador e não trabalhar agradando o grupo do ex-prefeito”, avisou.

É pré-candidato

Santana garantiu não estar atrelado “nem do lado do prefeito [Damião Castro], nem do lado ex-prefeito”. Até porque contou já ter anunciado na Câmara que é pré-candidato a prefeito. “Minha intenção é candidatura própria, não é ajudar nem o atual prefeito, nem o ex”, disse.

Vai apurar

À coluna, Auri-Wulange disse que vai pedir apuração de todas as acusações feitas pelo vereador Mauro do Bonfim. “Pois são pertinentes tendo em vista o histórico de corrupção do vereador Henrique, que, inclusive, já foi demitido do serviço público porque estava roubando dinheiro da educação”, atacou o ex-prefeito.

No tapetão

Em relação aos balancetes de sua gestão, ele disse que os dois primeiros (2013 e 2014) foram aprovados por unanimidade e tinham as mesmas imperfeições apontadas pelo TCE, que, “apesar de ter opinado pela rejeição, não visualizou em nenhum momento que houve prejuízo ao erário”. “Foram apontamentos meramente técnicos. E que está ficando feio a tentativa de me tirar no tapetão”, afirmou.

Reeleição no Sindjor

Alessandra Bacelar foi reeleita nessa quinta-feira, 2, presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Tocantins (Sindjor) para o triênio (2019/2022). Foram eleitos também os membros da nova Diretoria Executiva, Conselho Fiscal e Comissão de Ética da Entidade.

Curto circuito na bancada federal

Um deputado federal está no limite. Disse que emprestou uma boa grana a familiares de um colega de bancada há três anos e até agora nada. O caso pode parar na Justiça.

OAB protesta em frente a delegacias

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Tocantins realizará no dia 10 dois atos de desagravos em defesa da advocacia. Um deles em frente à 3° Delegacia Civil de Palmas, às 9 horas, e outro em frente à Delegacia de Plantão de Porto Nacional, às 11 horas. Os atos acontecerão no mesmo dia da sessão ordinária do Conselho Seccional da OAB-TO e e prometem mobilizar advogados de todo o Estado.

Antes tarde do que nunca

Nunca essa possibilidade de reformar a ponte de Porto Nacional tinha sido ouvida de público no Palácio Araguaia. Foi a primeira vez, nesta sexta-feira. Quem tinha falado nisso anteriormente foi o vereador de Palmas Lúcio Campelo (PR), na tribuna da Câmara, semana passada. Mas, como diz o dito popular, antes tarde do que nunca.

Leia também