CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Carta ao Comendador, escritor e jornalista Otávio Barros da Silva

0
Carta ao Comendador, escritor e jornalista Otávio Barros da Silva
5 (100%) 1 voto

Estimado Comendador e expressão cultural do nosso Tocantins!

Como o senhor está?

Nesta época de WhatsApp, Facebook, Instagram, Twitter, inteligência artificial e etc, as relações interpessoais diminuíram muito, não é mesmo? O cuidado com a escrita, com o falar e com a “sabedoria” ficou lá no século XX, mas ainda contamos com personalidades como o senhor para mantermos viva a tradição de registrar fatos da nossa história por meio de livros e jornais. As conquistas tecnológicas na área das comunicações é fantástica, mas na área da educação, temos um atraso considerável e inexplicável.

Peço ao senhor que continue a nos presentear com suas publicações e não se aborreça com as pessoas que não compreendem e não reconhecem a grandeza dos serviços que o senhor prestou e presta para a população tocantinense

TADEU ZERBINI É economista e consultor

Estou escrevendo esta carta para, em meu nome e de meus familiares, agradecer por sua vasta contribuição na criação e consolidação do Estado do Tocantins. Como ninguém, o senhor viu e registrou toda nossa história. Os erros e os acertos, as vitórias e as derrotas e, principalmente, a decadência político-econômica do nosso Estado.

Sua história de vida é muito rica. Nasceu em Ouricuri, Pernambuco, sertão do Araripe, cidade próxima da terra do Gonzagão e do Barão de Exu e depois de passar pelas redações dos jornais Diário de Pernambuco, Correio da Lavoura (Rio de Janeiro), Municípios em Marcha (Osasco, SP), Agora (S. José dos Campos, SP), Tribuna do Leste (Rondonópolis, MT), Notícias de Marabá (PA), O Progresso (Imperatriz), Tribuna de Carolina (MA), passou a residir em Araguaína (1973), onde fundou o semanário “Tribuna da Amazônia”. Depois, “O Estado do Tocantins” (1975), hoje com sede em Palmas.

O senhor foi e é Cidadão Honorário de Araguaína e do Estado do Tocantins, membro da Academia Tocantinense de Letras, membro fundador do Instituto Histórico e Geográfico do Estado do Tocantins (1989), Membro fundador do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Tocantins (1993), membro do Conselho Estadual de Cultura (1994). No ano de 2000 recebeu o primeiro Prêmio Qualidade Imprensa, da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins.

Há mais de três décadas, o senhor realiza pesquisas sobre fatos históricos do antigo Norte de Goiás, hoje base territorial do Estado do Tocantins, em arquivos públicos e bibliotecas em Portugal e nas cidades de Belém (PA), S. Luís (MA), Olinda e Recife (PE), Salvador (BA), Vila Boa de Goiás e Goiânia (GO), S. Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ).

O senhor como escritor publicou os livros: A Nova História do Tocantins, Breve História do Tocantins, Dicionário do Tocantins, Literatura do Tocantins, Cultura Popular do Tocantins, Tocantins – Conhecendo e Fazendo História e Cronologia Histórica do Estado do Tocantins.

O currículo do senhor é muito extenso então, por favor, me corrija se eu estiver errado ou se esqueci de algum fato relevante.

Quanta honra para nosso Estado ter o senhor entre nós. Imagino como não foi editar e publicar “O Estado do Tocantins” nas décadas de 70, 80 e 90. Só mesmo com muita determinação, ousadia e criatividade foi possível, não é? Fico aqui pensando nas dificuldades, na falta de apoio, nos momentos de desânimo, na falta de profissionais, nas fotografias, na máquina de escrever, na distribuição e em tantos outros problemas daquela época. O senhor é um vencedor e um orgulho para o Tocantins.

Peço desculpas ao senhor por divulgar esta carta, mas o reconhecimento ao seu trabalho e à sua pessoa deve ser compartilhado junto à sociedade tocantinense. Espero que professores, gestores escolares, universidades, bibliotecas públicas e autoridades públicas tenham a sensatez de adquirir seus livros para preservar nossa história. Como construir um futuro brilhante, sem conhecer o passado?

Peço ao senhor que continue a nos presentear com suas publicações e não se aborreça com as pessoas que não compreendem e não reconhecem a grandeza dos serviços que o senhor prestou e presta para a população tocantinense. Não desanime. Com certeza o senhor tem novos projetos a serem executados e estamos aguardando, ansiosos, por eles.

Neste momento em que o país deu uma guinada à direita a frase: “a imprensa é a sentinela da democracia.” (Jô Soares), demonstra muito bem o papel desempenhado pelo senhor no decorrer da nossa história.

Mais uma vez, agradeço ao senhor por tudo que fez e faz pelo nosso Tocantins e para os tocantinenses. O senhor já faz parte da nossa história e com louvor. Parabéns pela dedicação, pela garra e pela responsabilidade social.

Sucesso, sempre!


TADEU ZERBINI
É economista, especialista em Gestão Pública, professor e consultor
ctzl@uol.com.br

Leia também
Receba notícias do CT em seu e-mail
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...