CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Eleito vice do Conselho de Secretários de Agricultura, Halum coordenará grupo do Matopiba

Eleito vice do Conselho de Secretários de Agricultura, Halum coordenará grupo do Matopiba
4.8 (96.36%) 11 votos

O secretário estadual da Agricultura, Pecuária e Aquicultura do Tocantins (Seagro), César Halum, foi eleito vice-presidente do Conselho Nacional de Secretários de Agricultura (Conseagri) nesta quarta-feira, 22, em Brasília. O ex-senador Efraim Fraga, da Paraíba, é o novo presidente do órgão.

Halum disse ao CT que propôs uma união dos quatro Estados do Matopiba — Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia — para que os secretários da Agricultura da região trabalhem de forma alinhada. “Já que chamamos a atenção do mundo por sermos uma região em expansão na área de produção agrícola, devemos explorar isso conjuntamente, não adianta trabalharmos isolados”, defendeu.

A proposta foi aprovada pelos quatro secretários e se criou um termo de cooperação técnica entre os Estados que formam o Matopiba. Halum foi escolhido para coordenar o grupo no primeiro ano de funcionamento.

Três linhas bem definidas
Halum ainda afirmou ao CT que o Conseagri vai trabalhar em três linhas bem definidas — a defesa sanitária, assistência técnica e pesquisa.

O secretário do Tocantins explicou que de nada adianta um boa produção e não ter qualidade nos alimentos que fornece ao mundo. Para ele, o Ministério da Agricultura precisa ter “um carinho especial” com a defesa sanitária, com uma linha de recursos para os Estados para que eles possam continuar desenvolvendo esse trabalho.

Halum defendeu, sobre a segunda linha de trabalho, que não se faz desenvolvimento da agropecuária sem assistência técnica. “E os nossos Estados estão todos com muitas dificuldades financeiras e técnicos desestimulados. Precisamos fazer capacitação e, para isso, também precisamos de recursos”, avisou.

O secretário avaliou que os Estados não dão conta de manter a assistência técnica sozinhos. “Os Estados já fazem muito, faz a folha de pagamento dos técnicos, agora, do custeio, o governo federal tem que participar”, cobrou.

Sobre o terceiro ponto, a pesquisa, Halum observou que não se tem crescimento sem melhoramentos das variedades e genético dos animais, produzir mais em menos espaço e com menos investimento. “Acho que esses três pontos são pilares básicos que queremos tratar em conjunto com o Ministério da Agricultura. Portanto, não vai ser só o Tocantins agora que vai falar, vamos falar todos os Estados juntos com o mesmo objetivo de fortalecer esses três setores”, anunciou.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também