CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Fieto e IEL reúnem empresários no encerramento do Projeto Competir com Inovação

0
Fieto e IEL reúnem empresários no encerramento do Projeto Competir com Inovação
5 (100%) 1 voto

Com a proposta de elevar a maturidade em gestão da inovação nas indústrias, o Projeto Competir com Inovação promoveu um evento de encerramento na sede da Fieto na quarta-feira, 28, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto) em Palmas. Desde 2017, 20 indústrias foram contempladas com consultorias oferecidas em parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL).

As empresas receberam 122 horas de consultoria em gestão da inovação com parte em gestão empresarial. A consultoria incluiu a estruturação da gestão da inovação nas empresas, o desenvolvimento do processo de geração e gestão de ideias, aplicação prática de ferramentas gerenciais de inovação e orientação para a execução dos projetos. A expectativa com o projeto era alcançar como resultado a elevação do grau de maturidade em 15%, obtendo 90% de satisfação das empresas participantes e de aplicabilidade dos serviços e ferramentas apresentada como soluções.

“A meta do projeto foi superada, atingimos quase 17% de elevação do grau de maturidade. As ações da Federação, a exemplo desse projeto, tem sido muito importantes para o desenvolvimento das nossas micro e pequenas indústrias, pois estimulam a inovação que proporciona alcançar mais espaço no mercado”, analisou a gerente da Unidade de Desenvolvimento Industrial da Fieto, Amanda Araújo, sobre os resultados.

A superintendente do IEL Tocantins, Roseli Sarmento falou sobre a atuação da instituição no projeto. “Nosso trabalho ao longo desse período foi fazer com que as empresas despertassem essa veia da inovação, bem como implementassem algumas ações para que elas passem a ter uma gestão da inovação. A gente fez também com que essas empresas inserissem os colaboradores nesse processo porque a gente sabe que muitas melhorias, muita inovação, vem do chão de fábrica, do colaborador que está lá na ponta”, explicou.

As empresas participantes deram seus depoimentos confirmando o alcance da proposta e agradecendo o incentivo no processo de inovação. “O projeto veio em um importante momento de transição dentro da nossa empresa, tanto de produção quanto de atendimento ao cliente. E juntamente com isso, através do IEL, contratei duas estagiárias que me ajudaram muito nesse processo de inovação”, disse o empresário Geová Mendonça, da empresa GPM. (Da Ascom)


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também