CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Empresa de fachada que comprava produtos com cheques sem fundo é alvo da Operação da PC

Empresa de fachada que comprava produtos com cheques sem fundo é alvo da Operação da PC
avaliar matéria

A Polícia Civil do Tocantins deflagrou na manhã desta quinta-feira, 8, em Porto Nacional, a Operação Alínea 11, que investiga a prática de associação criminosa, estelionato e receptação qualificada na região. A suspeita é que o grupo tenha causado um prejuízo financeiro às vítimas de mais de R$ 40 mil.

Esquema

Conforme a SSP, a suspeita é que o grupo criminoso teria aberto uma empresa de fachada com o objetivo de adquirir produtos mediante emissão de cheques sem fundos, sendo revendidos no comércio local. O esquema funcionaria desde o início do ano, onde foram adquiridos e comercializados uma grande quantidade de cerveja em lata, inclusive durante as festividades do carnaval deste ano.

Batismo

A operação ganhou o nome de “Alínea 11” em alusão aos procedimentos comumente realizados por estabelecimentos bancários onde, na compensação de cheques, identifica-se que a conta em questão possui insuficiência de fundos monetários para pagamento. 

Quatro presos 

A Polícia Civil efetuou a prisão de quatro pessoas nesta quinta-feira, 08, sendo três homens e uma mulher. Um deles inclusive já cumpre pena por homicídio na Casa de Prisão Provisória de Porto Nacional. Conforme a nova política da Secretaria de Segurança Pública (SSP), apenas as iniciais dos foram divulgadas, sendo: W. J. T. S e J.C.N, presos temporariamente; M.A. L. C e H. P.N, presos preventivamente.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também